Afeganistão: Moradores "aterrorizados" após outro terremoto

Fonte: Wikinotícias
Imagem do terremoto anterior

16 de outubro de 2023

link=mailto:?subject=Afeganistão:%20Moradores%20"aterrorizados"%20após%20outro%20terremoto%20–%20Wikinotícias&body=Afeganistão:%20Moradores%20"aterrorizados"%20após%20outro%20terremoto:%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/Afeganist%C3%A3o:_Moradores_%22aterrorizados%22_ap%C3%B3s_outro_terremoto%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
link=mailto:?subject=Afeganistão:%20Moradores%20"aterrorizados"%20após%20outro%20terremoto%20–%20Wikinotícias&body=Afeganistão:%20Moradores%20"aterrorizados"%20após%20outro%20terremoto:%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/Afeganist%C3%A3o:_Moradores_%22aterrorizados%22_ap%C3%B3s_outro_terremoto%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Um poderoso terremoto de magnitude 6,3 sacudiu o oeste do Afeganistão neste domingo, mais de uma semana depois de uma série de fortes terremotos e tremores secundários que mataram milhares de pessoas e destruíram cidades inteiras.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos localizou o epicentro a cerca de 34 quilômetros (21 milhas) de Herat e a oito quilômetros (5 milhas) de profundidade. Sua magnitude foi estimada em 6,3 graus de acordo com a escala sismológica Richter.

O grupo humanitário Save the Children disse que quatro pessoas morreram e o Hospital Regional de Herat recebeu 153 feridos.

Todas as estruturas na área de Baloch, no distrito de Rabat Sangi, ruíram. Várias aldeias foram destruídas, segundo o grupo.

As autoridades ofereceram números mais baixos de vítimas.

Sayed Kazim Rafiqi, 42 anos, morador da cidade de Herat, disse que nunca tinha visto tanta devastação, que a maioria das casas foram danificadas e “as pessoas estão apavoradas”.

Rafiqi e outros foram ao hospital para doar sangue, que era urgentemente necessário. “Devemos ajudar de qualquer maneira possível”, disse ele.

Histórico

O terremoto de 7 de outubro arrasou cidades inteiras em Herat, num dos tremores mais destrutivos da história recente do país.

As autoridades talibãs estimaram que os terramotos anteriores mataram mais de 2.000 pessoas na província.

O epicentro foi no distrito de Zenda Jan, onde 1.294 pessoas morreram, 1.688 ficaram feridas e todas as casas foram destruídas, segundo a ONU.

O primeiro terremoto, numerosos tremores secundários e um segundo terremoto de magnitude 6,3 na quarta-feira destruíram aldeias, derrubando centenas de casas, escolas, clínicas e outras instalações.

Notícias relacionadas

Fontes