56% das impressoras podem ser hackeadas remotamente

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

29 de agosto de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Os pesquisadores demonstraram mais uma vez que muitas impressoras podem ser hackeadas remotamente, assumindo o controle de 27.944 dispositivos e forçando-os a imprimir um manual de segurança. Estudo realizado por especialistas da CyberNews identificou mais de 800 mil impressoras disponíveis na web e com impressão em rede habilitada.

Como parte do experimento, os especialistas selecionaram 50 mil impressoras disponíveis e enviaram a elas um script instruindo os dispositivos a imprimir um manual de segurança. O documento foi impresso em 27.944 dispositivos, o que significa que 56% das impressoras detectadas podem ser hackeadas.

Conforme observado por especialistas, durante o experimento, nenhuma vulnerabilidade foi usada.

Esta não é a primeira vez que pesquisadores provaram que as impressoras não são seguras. Por exemplo, especialistas da Coalfire descobriram uma maneira de falsificar atualizações de firmware para impressoras 3D da empresa chinesa Flashforge, o que poderia aumentar a temperatura no dispositivo e potencialmente causar um incêndio.

Fontes

ru 56% доступных в Сети принтеров можно удаленно взломатьSecurityLab, 29 de agosto de 2020

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com