Wikinotícias em português alcança 5 mil notícias

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Logo da Wikinotícias em português.
Ficheiro: Copyright: Wikimedia Foundation

15 de julho de 2009

O Wikinotícias, versão da Wikinews em língua portuguesa, alcançou ontem a marca de cinco mil notícias, com a notícia de OCDE sugere que Brasil reduza metas de inflação a partir de 2011, publicada pelo usuário Alexanderps, um dos mais experientes wiki-jornalistas.

Em 20 de janeiro de 2009, o Wikinotícias chegou à marca de quatro mil notícias com a notícia Obama já é presidente dos Estados Unidos, publicada pela usuária GabrielaM. Em 18 de abril do ano passado, a Wikinotícias chegou aos 3 mil, com a notícia dos Estudantes da Unifesp fazem protesto pedindo renúncia do reitor, escrito pelo usuário Sir Lestaty de Lioncourt.

As primeiras edições da Wikinotícias foram do usuário brasileiro Ikescs, com as notícias Terremoto de 6,9 graus alerta a Indonésia (às 17h43min UTC) e ONU é contra a clonagem humana (às 17h57min UTC). Alguns meses depois, o usuário Carlosar, passou a contribuir praticamente sozinho, quase que diariamente, as notícias sobre os casos do "Mensalão", das "Sanguessugas" e do mundo, com ajuda de outros wikipedistas.

Depois da popularização da Wikinotícias, em 2006, muitos dos wiki-jornalistas, vindos da Wikipédia, deixaram o projeto, provocando queda de publicação dos artigos, chegando a ficar na 7ª posição, que foi ultrapassada pela Wikinotícias em versão espanhol no final de 2008, ficando na 8ª posição. Atualmente, a versão lusófona é uma das mais produtivas. É a sétima versão a alcançar esta marca.

Reportagem original
Esta notícia contém reportagem original de um Wikicolaborador.

Fontes


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati