Videla é condenado à prisão perpétua na Argentina

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

23 de dezembro de 2010

O general argentino Jorge Rafael Videla, que governou o país entre 1976 e 1981, foi condenado, nesta quarta-feira (22) à prisão perpétua, por crimes contra a humanidade. A pena deverá ser cumprida em uma prisão comum. O militar Luciano Menéndez, que também fez parte do governo militar como comandante do Terceiro Corpo do Exército, teve a mesma pena aplicada. Os dois eram acusados pelo assassinato de 31 presos políticos, durante a chamada Guerra suja na Argentina, na Unidade Penitenciária San Martín (UP1), em Córdoba.

A decisão foi proferida pelos juízes Jaime Díaz Gavier, Carlos Lascano e José María Pérez Villalobos. Ativistas de direitos humanos presentes no tribunal aplaudiram quando a sentença dele foi anunciada.


Cquote1.png

Assumo plenamente minhas responsabilidades. Meus subordinados limitaram-se a cumprir ordens. (...)Reclamo a honra da vitória e lamento as sequelas. Valorizo os que, com dor autêntica, choram seus seres queridos, lamento que os direitos humanos sejam utilizados com fins políticos

Cquote2.svg
General Videla, na véspera do julgamento em Córdoba




Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati