UE considera necessário realizar novas eleições na Bielorrússia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de agosto de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Os líderes dos estados-membros da União Europeia consideram necessário realizar novas eleições presidenciais na Bielorrússia. Esta posição foi anunciada no dia 19 de agosto pelo presidente da Lituânia, Gitanas Nausėda, numa conferência de imprensa na sequência de uma cimeira de emergência sobre a situação na Bielorrússia.

“A conversa foi em uníssono. Todos admitiram que os resultados das eleições foram fraudados. Elas não foram livres e não podem ser reconhecidos. É preciso criar condições para a realização de novas eleições”, disse ele.

Segundo o chefe do Conselho Europeu, Charles Michel, a União Europeia tenciona impor sanções a um número significativo de funcionários bielorrussos num futuro próximo.

“Num futuro próximo, imporemos sanções a um número significativo de funcionários responsáveis ​​pela violência, repressão e falsificação dos resultados eleitorais na Bielorrússia”, disse ele.

A UE estudará a possibilidade de incluir Aleksandr Lukashenko na lista de sanções, acrescentou Michel. Além disso, a UE condenou a violência contra os manifestantes e exigiu uma investigação independente e transparente.

Anteriormente, a candidata da oposição, Svetlana, pediu à UE que não reconhecesse os resultados da eleição presidencial na Bielorrússia.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com