Tufão Surigae se afasta, mas deixa mortos nas Filipinas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

19 de abril de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
O Surigae hoje

Duas pessoas morreram ontem nas Filipinas, uma em Visayas Oriental e outra em Cebu, ao serem atingidas por coqueiros que caíram com a força do vento do tufão Surigae, que já está se afastando do país, rumando para noroeste.

O tufão não chegou a tocar terra, situação que já era prevista pelo Pagasa, órgão oficial de previsão do tempo do governo filipino.

Além dos mortos, mais de 18 mil famílias - cerca de 70 mil pessoas - ficaram desabrigadas, tendo suas casas sido atingidas pelas inundações provocadas pelas fortes chuvas causadas pelo fenômeno, chamado de Bising no país asiático. Outras residências também foram afetadas pelos ventos, que chegaram a atingir mais de 120km/h em algumas regiões do leste do país.

O último alerta do Pagasa, de hoje às 23h em horário local, é de chuvas, ventos fortes e mar agitado em Bicol, Samar, Luzon, Visayas Orientais, Aurora, Quezon, Caraga e Davao Oriental pelo menos até terça-feira.

Até o final de quarta-feira, segundo o Pagasa, enquanto continua rumando em mar aberto, o fenômeno deve diminuir significativamente de intensidade.

Tufão histórico

Apesar de ontem já estar rebaixado a um tufão de categoria 2, no sábado ele chegou a alcançar a categoria 5, a maior existente, chamando a atenção de meteorologistas do mundo inteiro, já que era a primeira vez desde que existem dados oficiais que um tufão com esta intensidade se formou no Pacífico Norte num mês de abril.

Alfredo Graça, do website Tempo de Portugal, da rede Meteored, chamou o Bising de "sistema monstruoso".

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit