Tropas afegãs e estadunidenses iniciam a "Operação Golpe de Espada"

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

3 de julho de 2009

Começa a operação "Golpe de Espada", quatro mil marinheiros e cem homens de força de segurança afegãs estão tomando posições em enclaves do Taliban, no sul do Afeganistão. Informações procedentes da zona de batalha na província de Helmand indicam que as tropas não encontraram muita resistência depois de uma noite de assalto aéreo e um ataque terrestre que começou na madrugada de quinta-feira.

Polícia afegã com marinheiros

Porta-vozes militares estadunidenses relataram esporádicos confrontos entre tropas e militantes que desde muito tempo controlam a área.

Não foram notificados acidentes, mas um soldado está desaparecido desde a terça-feira e acredita-se agora que ele foi capturado por militantes do Taliban. O soldado não participava da ofensiva contra o grupo.

A capitã porta-voz dos militares Elizabeth Mathias recusou-se a fornecer detalhes sobre a identidade do soldado ou as circunstâncias de sua aparente captura. Disse que as Forças Armadas dos Estados Unidos estão retendo informações para a sua proteção.

Posteriormente, fontes estadunidenses disseram que o soldado deixou seu acampamento com três colegas afegãos. Habitantes da província de Paktika informaram que um efetivo militar estadunidense desapareceu na área, na terça-feira.

A rede Haqqani, aliada do Taliban, a qual é considerada uma das mais mortais facções extremistas no Afeganistão, opera na região.

Grande ofensiva
Soldados na proovíncia de Helmand

Esta é a maior ofensiva levada a cabo pela Marinha dos Estados Unidos desde a batalha pela cidade iraquiana de Fallujah, em 2004. Também se trata da primeira operação importante da estratégia do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para estabilizar o país.

O governador de Helmand declarou ao portal de notícias Voz da América que previa ofensiva na área muitas vezes encerrada de forma incompleta e os combatentes do Taliban recuperarão territórios uma vez que as tropas recuaram.

Segundo o exército estadunidense, uma vez que Helmand está livre de militantes as forças de segurança afegãs se encarregaram da área.

O analista para o Conselho Internacional de Segurança e Desenvolvimento, Jorrit Kamminga, disse que forças da EUA, UE e OTAN têm tentado obter o controle da província de Helmand. Ademais, há dúvidas de que este novo esforço, ainda maior e mais audaz, tenha êxito sem um plano que satisfaça as necessidades da população dessa área.

Uma das metas principais de Obama no Afeganistão é reconstruir a confiança entre os residentes ao evitar a morte de civis, um tema muito delicado que tem minado as forças internacionais que dependem em grande parte de ataques aéreos contra militantes no Afeganistão.

Fontes


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati