Tesoureiro do PT não disse informação correta, diz Tribunal Superior Eleitoral do Brasil

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

9 de junho de 2005

Brasil

Segundo a Revista Consultor Jurídico, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disse que o tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) não contou a total verdade quando defendeu-se da acusação de que pagava mensalidades de R$ 30 mil (o "mensalão") a deputados brasileiros.

Durante uma entrevista o tesoureiro do PT, Delúbio Soares, falou que nunca pagou nenhuma mensalidade para deputados brasileiros e disse que investigações sobre o tema já tinham sido feitas pelo Congresso Nacional e pelo TSE e que elas foram arquivadas, por falta de provas.

A assessoria de imprensa do TSE disse:"não houve nenhum julgamento desse tipo nas últimas três semanas". O Ministro Carlos Velloso do TSE relatou:"Isso nunca passou por aqui. Só se ainda não foi protocolado".

Segunda a revista Consultor Jurídico, ela procurou dois ministros do TSE e um deles afirmou que a denúncia de compra de votos não é matéria para o TSE julgar. Um dos ministros teria dito: Isso é o fim do mundo. Como alguém pode dizer que o tribunal admitiu uma coisa dessas?"

Segundo o tribunal, o único caso em trâmite é uma consulta do Partido dos Trabalhadores em relação à contribuição que o partido cobra de seus filiados que têm cargos públicos.

Ver também

Fontes