Tesoureiro do PT afirma que não comprou votos de deputados brasileiros

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

9 de junho de 2005

Brasil

Delúbio Soares, acusado pelo deputado da base aliada do governo Roberto Jefferson de ter efetuado pagamentos mensais a deputados para que eles votassem a favor do governo negou todas as acusações. Denúbbio é o  tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT), partido do governo do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Delúbio disse:Estou na luta pela construção de uma sociedade democrática e participativa há mais de 30 anos. Não acumulei bens nem vantagens. Trabalho desde os 14 anos e tudo o que tenho obtido foi com esforço.(...)Estou muito indignado com o que foi dito a respeito da minha pessoa e do nosso partido. Tentam chantagear o PT, o governo e o Congresso Nacional. Mas o PT não aceita esse tipo de chantagem.

O tesoureiro do PT disse que soube do suposto pagamento de mensalidades a deputados brasileiros (o "mensalão") pela primeira vez em setembro de 2004 através do Jornal do Brasil. Segundo Delúbio:Na ocasião, conversamos na Executiva do PT e foi iniciada uma investigação da Corregedoria da Câmara e no TSE, que arquivaram os processos.

Delúbio Soares disse que vai colocar à disposição da Justiça seus sigilos sigilos fiscal, telefônico e bancário.

O Presidente do PT José Genoino disse que não pretende afastar Delúbio da Secretaria de Finanças do partido.

Ver também

Fontes