Safra brasileira de grãos deve ser 0,1% menor que a anterior, estima Conab

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

5 de julho de 2012

Brasília — O Brasil deverá colher 162,6 milhões de toneladas de grãos na safra 2011/2012. A estimativa consta do décimo levantamento de safra, divulgado hoje (5) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O número representa queda de 0,1% na comparação com o volume de 162,8 milhões de toneladas colhido na safra 2010/2011. Mesmo assim, o diretor da Conab Sílvio Porto considera o resultado positivo, uma vez que a safra anterior foi recorde.

A produção de milho aumentará em 13 milhões de toneladas.
(Foto: José Reynaldo da Fonseca)

Apesar da queda na produção geral de grãos, o estudo apontou crescimento de 60,9% na produção do milho segunda safra, que atingiu 34,57 milhões de toneladas. A diferença chega a 13,08 milhões de toneladas na comparação com a safra anterior, quando foram colhidos 21,48 milhões de toneladas.

De acordo com o levantamento, o aumento na produção de milho foi motivado pelas condições favoráveis da cultura nas áreas de maior produção.

A estimativa para as safras consolidadas, que agregam primeira e segunda safras, registrou crescimento de 21% (ou de 12,07 milhões de toneladas), e chega a 69,48 milhões de toneladas.

As produções de soja e arroz tiveram queda de 8,9 milhões e 2,05 milhões de toneladas, respectivamente. Segundo o levantamento, a redução decorre de "condições climáticas não favoráveis, principalmente nas fases de desenvolvimento das culturas, quando foram mais prejudicadas as lavouras de milho e de soja, nos estados da Região Sul, em parte do Sudeste e no sudoeste de Mato Grosso do Sul".

A estiagem na Região Nordeste prejudicou praticamente todas as culturas, em especial no Semiárido. Houve queda de 21,9% na comparação com a safra anterior. Isso corresponde a uma redução de 3,5 milhões de toneladas, e os produtos mais afetados foram o milho e o feijão.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também divulgou hoje, no Rio de Janeiro, um levantamento sobre a safra. Segundo a projeção, ao final deste ano, a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas deve totalizar 160,7 milhões de toneladas, 0,4% acima do registrado no ano passado (160,1 milhões de toneladas).

Fontes


Ver também

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati