Renan Calheiros é absolvido no Senado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

Brasília • 12 de setembro de 2007

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Após um dia tumultuado no Congresso, o plenário do Senado, decidiu, por 40 votos a 35 pela absolvissão do senador, e presidente da casa, Renan Calheiros, do PMDB de Alagoas, por quebra de decoro parlamentar.

Tumulto

Nota: Atualizado em 29 de julho de 2009 por Armagedon. Retirada a imagem a qual não estava aparecendo a imagem. Para maiores informações veja o histórico.

Na manhã 13 deputados federais, que possuiam liminar do Supremo Tribunal Federal, para acompanhar a seção trocaram socos com seguranças e senadores, ao serem impedidos de entrar no plenário.

O senador Tião Viana, vice-presidente da Casa, e que presidiu a seção secreta, levou um soco de Fernando Gabeira (um dos deputados favorecidos pela liminar) e decidiu, com a Mesa Diretora, recorer ao Supremo contra a liminar, que manteve a decisão do ministro Ricardo Lewandowski.

Seção

A acusação foi feita pela ex-senadora Heloísa Helena, representando o P-Sol, que moveu a ação contra Renan. Antes dela falaram os três relatores do caso no Conselho de Ética, que aprovou por 11 a 4 o parecer pela casação de Renan. Renan e seu advogado também ocuparam para fazer a defesa. Os microfones da seção estavam desligados, os computadores portáteis retirado e não houve gravação da seção.

Renan, livra-se de ser o primeiro presidente do Senado a ser cassado por quebra de decoro, mais ainda existem três processos contra Renan tramitando no Senado.

Notícias relacionadas

Fontes