Rússia afirma que Estados Unidos não tem autoridade moral para falar sobre direitos humanos, após repressão em Ferguson

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

26 de novembro de 2014

Rússia apontou aos distúrbios em Ferguson e protestos em todo Estados Unidos como prova de que seus detratores em Washington são hipócritas e sem estatura moral para instruir ao Moscou sobre os direitos humanos.

O Ministério de Relações Exteriores russo disse que EUA devem "centrar-se nos problemas internos a grande escala sobre respeitar os direitos humanos" em lugar de pregar aos demais.

"Tal enorme explosão de indignação pública e a reação desproporcionada dos corpos de segurança confirmam uma vez mais que isto não é um evento isolado, mas uma falha sistêmica na democracia estado-unidense, que não havia conseguido superar uma profunda divisão, discriminação e desigualdade racial", estabeleceu em um comunicado o ministério.

Autoridades dos Estados Unidos disseram na quarta-feira que a polícia havia prendido dezenas de pessoas em numerosas cidades que estavam protestando a decisão de não processar um policial branco por matar um adolescente negro desarmado em Ferguson.

As relações entre a Rússia e os EUA deterioraram-se no último ano, com Washington acusando Moscou de desestabilizar Ucrânia. Estados Unidos também havia condenado reiteradamente o presidente russo, Vladimir Putin de suprimir a dissidência política.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati