Protestantes em várias cidades dos EUA aguardam resultados eleitorais

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

5 de novembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Manifestantes se aglomeraram em várias cidades dos Estados Unidos na quarta-feira para exigir uma recontagem completa dos votos nas eleições presidenciais, enquanto grupos menores a favor do candidato republicano e atual presidente, Donald Trump, se manifestaram em frente aos centros de contagem de votos em Michigan e no Arizona.

A polícia de Nova Iorque prendeu dezenas de pessoas na noite de quarta-feira. Os manifestantes também marcharam em Chicago, Los Angeles, Seattle, Houston, Pittsburgh, Minneapolis e San Diego. Além de pedir a contagem dos votos, os manifestantes também destacaram a desigualdade racial, objeto de inúmeros protestos nos Estados Unidos neste ano.

A campanha de Joe Biden pediu aos apoiadores que votassem pelo correio para ficarem seguros durante a pandemia do coronavírus. O presidente Trump denunciou o voto por correspondência como fraudulento e uma farsa, sem fornecer evidências.

No noroeste do Oregon, a governadora Kate Brown ativou a Guarda Nacional quando a polícia de Portland declarou os protestos um motim e fez prisões. No estado, quando seis ou mais indivíduos se envolvem em "conduta tumultuada e violenta" é considerado motim.

Os apoiadores de Trump foram a um local de contagem de votos em Detroit, Michigan, para exigir que a contagem fosse interrompida. Em um comício posterior em Phoenix, Arizona, eles gritaram: "Pare o roubo."

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com