Políticos estudam entrar na Justiça contra partido de Lula

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

30 de outubro de 2005

Brasil

Os partidos políticos brasileiros da oposição disseram que a denúncia sobre dinheiro cubano usado na campanha política de Luiz Inácio Lula da Silva em 2002 é muito grave. As lideranças dos partidos estão a discutir o pedido de investigação para a Justiça Eleitoral e Ministério Público.

O Presidente Nacional do Partido Popular Socialista (PPS), deputado Roberto Freire, disse que o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve dar uma explicação. "Nessa denúncia o Lula não pode se omitir para o bem da democracia. Espero que isso não seja verdade. Mas se for isso é muito grave", disse Freire. O deputado Raul Jungmann informou ontem que o PPS irá entrar com uma representação nos Ministérios Públicos Federal e Eleitoral para que a denúncia seja investigada.

O deputado Alberto Goldman do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) disse para o jornal O Estado de São Paulo: "A denúncia é muito grave e precisa ser investigada imediatamente pelo Ministério Público para que não se cometam leviandades e injustiças. Mas a lei é muito clara na proibição de os partidos receberem dinheiro do exterior. Se houve este fato, pode levar ao cancelamento do registro do PT, o que inviabiliza a candidaturas de todos os filiados do partido".

O Presidente do Partido da Frente Liberal (PFL) Senador Jorge Bornhausen disse: “A denúncia é gravíssima e tem de ser apurada em profundidade. Segundo ele, o departamento jurídico do PFL foi acionado para estudar a questão sob todos os seus ângulos jurídicos e que todas as providências legais serão tomadas”.

O deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (PFL-Bahia), que faz parte da CPI dos Correios disse que os partidos deverão discutir sobre a possibilidade de impeachment de Lula. Magalhães Neto comentou que não é a primeira vez que se houve falar que dinheiro do exterior tenha sido usado na campanha de Lula. "Não acho que tenha vindo dinheiro só de Cuba, mas também da Venezuela", acrescentou.

O PFL e o PSDB também estudam entrar na Justiça contra Lula e seu partido: o Partido dos Trabalhadores (PT).

Em entrevista para o jornal O Estado de São Paulo, Walter Costa Porto, especialista em direito eleitoral e ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disse: "É tão grave, mas tão grave, que é a primeira das quatro situações previstas na lei para cassar o registro de um partido político. Isso é um atentado à soberania do País. É letal".

A denúncia de que dinheiro cubano foi usado na campanha eleitoral de Lula foi feita pelo advogado Rogério Tadeu Buratti e Vladmir Poleto, ex-assessores de Antonio Palocci e publicada pela revista Veja.

Fontes