Veja: Dinheiro de Cuba pagou campanha de Lula

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Na Wikipédia há um artigo sobre Escândalo do mensalão.


Havana (Cuba) - Lula conversa com o Presidente Fidel Castro, no Palácio da Revolução. Foto: Antonio Milena/ABr (arquivo).

29 de outubro de 2005

Brasil

A Revista Veja, edição número 1929, datada como 2 de novembro de 2005, que circulará nas bancas de jornais na próxima semana traz uma matéria de capa que afirma que a campanha presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva do Partido dos Trabalhadores (PT) foi financiada com dinheiro vindo de Cuba. Segundo a revista, "dólares acondicionados em caixas de bebida andaram por Brasília e Campinas". Veja que diz a informação foi confirmada por dois ex-auxiliares do Ministro Antonio Palocci: Rogério Buratti e Vladimir Poleto.

Veja disse que em 20 de outubro entrevistou durante duas horas o ex-assessor de Palocci, Rogério Buratti, no hotel San Diego, em Belo Horizonte. Nessa entrevista, Buratti teria dito que foi consultado por Ralf Barquete, atendendo a um pedido do Ministro Palocci, para descobrir como fazer para trazer 3 milhões de dólares de Cuba.

A outra fonte de Veja, seria o economista Vladmir Poleto, que trabalhou para Palocci. Numa conversa com os repórteres de Veja, em 21 de outubro, que teria durado até a madrugada, Poleto teria dito que ele mesmo transportou o dinheiro num avião Seneca de Brasília a Campinas.

De acordo com a matéria de Veja, 3 milhões de dólares cubanos teriam ido de Brasília a Campinas a bordo de avião, escondidos em caixas de bebidas: duas caixas de uísque Johnnie Walker, uma do tipo Red Label e outra de Black Label, e uma terceira caixa do rum cubano Havana Club.

Ralf Barquete, ex-assessor de Antonio Palocci na Prefeitura de Ribeirão Preto teria recebido o dinheiro no aeroporto Viracopos, em Campinas. De Campinas o dinheiro teria ido para São Paulo, para o tesoureiro Delúbio Soares, no comitê eleitoral de Lula na Vila Mariana, Zona Sul da cidade.

O Presidente do PT, Ricardo Berzoini nega a denúncia. Foto: José Cruz/ABr (arquivo).

Presidente do PT diz que denúncia é infundada

Segundo a Agência Brasil, o Presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), deputado Ricardo Berzoini (SP), afirmou que a denúncia publicada pela revista Veja é "infundada".

Berzoini disse: "Não há como um partido como o PT se arriscar assim, porque seria enquadrado na lei e perderia o registro. A Constituição Federal é clara no que se refere à perda do registro partidário. Receber dinheiro de fora do país é uma das razões que levam a isso".

Ver também

Fontes