Petrobras bloqueia acesso de funcionários brasileiros ao site Wikipédia após edição do ex-diretor ser alterado pelo computador da estatal

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

17 de setembro de 2014

Brasil

A petroleira estatal Petrobras bloqueou no dia 15 de setembro, o acesso de todos os funcionários da estatal ao site de enciclopédia on-line Wikipédia (wikipedia.org). É o que informa Broadcast, serviço de notícias em tempo real ligado à Agência Estado.

A medida é vista como resposta depois a própria petroleira estatal confirmar que as alterações no artigo da Wikipédia do ex-diretor de abastecimento Paulo Roberto Costa foram feitas pelo computador da estatal.

Na segunda-feira (15), a Petrobras revelou já ter identificado o autor das modificações, mas não informou o nome ou a função do responsável pela alteração do artigo, coincidindo mesmo dia do bloqueio.

De acordo com funcionários ouvidos pelo Broadcast, o acesso de todos os computadores foram bloqueados logo após a divulgação da identificação do servidor, medida pegou de surpresa os demais trabalhadores e gerou insatisfação.

Por conta do erro de um, todos estão pagando. Nós usamos o site para consultas em nosso trabalho.

funcionário da Petrobras.

Histórico

No dia 13 de setembro, a rede de internet da Petrobras foi usada para fazer mudanças do delator Paulo Roberto Costa na Wikipédia, onde o computador da estatal através do IP 164.85.6.3 da cidade do Rio de Janeiro, segundo Utrace, incluiu informações que relacionavam o ex-diretor da companhia ao governo de Fernando Henrique Cardoso (1995-2003).

Na edição tendenciosa, o texto rebate o que tem sido veiculado sobre a carreira de Costa na estatal, pois as acusações contra Paulo Roberto Costa são “supostas denúncias”, na qual é “uma "cria" do governo tucano de Fernando Henrique Cardoso.”, atacando atuação da imprensa que cobre o caso mostra que está na Petrobras desde 2004, apesar das evidências em contrário.

No entanto, a edição não explica e até contradiz sobre atuação Paulo Roberto Costa no atual Governo Federal, pois a “cria do Fernando Henrique Cardoso”, foi mantido pelos governos do PT de Lula e Dilma Rousseff por mais 10 anos (2003-14). Apenas se limitou dizer que foi indicado em 2004 pelo Partido Progressista (PP) para o cargo de diretor de Abastecimento e atuava a Petrobras desde 1979, na época do Regime Militar. Por último, afirmou que ele foi demitido porque estava “muito soltinho”, atribuindo essa declaração à imprensa divulgou na época, o que não é verdade.

O primeiro a detectar edição tendenciosa ter partido em edição de uns dos computadores da Petrobras foi o serviço público de rastreamento e monitoramento das edições na Wikipédia em português, o @BRwikiedits, cuja detecção pode ser encontrado aqui, que identificou a origem do ato. Há cerca de um mês, a BRwikiedits começou a monitorar mais de 40 entidades que produzem conteúdo na Wikipédia, entre elas, todas empresas estatais e privadas brasileiras de maior relevância. Cinco ferramentas diferentes de verificação do IP também confirmaram que o registro pertence à Petrobras.

A alteração aconteceu às 19hs16min (16hs16min no horário de Brasília) que permaneceu por seis minutos às 19hs22min (16hs22min), quando o usuário Guilhermebr1 reverteu a edição suspeita após descobrir a origem do IP: “Desfeita a edição 40052524 de 164.85.6.3 Edição tendenciosa feita a partir da rede da Petrobrás.” e a edição foi noticiada por jornais Folha de S. Paulo, O Globo e O Estado de S. Paulo no dia seguinte.

A repercussão do caso fez com que a própria petroleira estatal confirmar que as alterações no artigo do ex-diretor de abastecimento foram feitas pelo computador da estatal e que abriria sindicância interna para apurar o caso.

O jornal O Globo afirma que parte das modificações foram retiradas de outro artigo publicado pelo blogueiro Miguel do Rosário, no site “Tijolaço”. Apesar do texto ser atribuído ao site, no entanto, em rápida consulta na internet, o texto foram copiados do site Cada Minuto, publicado em 8 de setembro, ou seja, ocorreu cinco dias antes. O Tijolaço é frequentemente acusado de ser site pró-governo, na qual o blogueiro Rosário foi um dos nove representantes da chamada “mídia independente” escolhidos pelo Instituto Lula para entrevistar o ex-presidente Lula, no início de 2014. Segundo acusações, o Tijolaço e entre centenas de blogs alinhados ao Governo do PT promovem ataques contra políticos da oposição, ex-aliados e até imprensa, pagos pelo dinheiro público das empresas acusadas de corrupção Petrobras, Caixa, Correios, Eletrobras, entre outras estatais controladas por governos federais e estaduais aliados à dupla Dilma-Lula.

Outro Caso

O IP é uma espécie de identidade digital que permite reconhecer o computador usado para acessar a internet. Foi por esse número que se chegou ao servidor federal Luiz Alberto Marques Vieira Filho, apontado na quinta-feira pela Casa Civil da Presidência como autor de mudanças nos perfis dos jornalistas Miriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg na enciclopédia virtual, que pediu pra sair do cargo no mesmo dia, que foi publicado no Diário Oficial da União. As alterações foram feitas em um computador no Palácio do Planalto em maio de 2013.

Processo

O jornalista Carlos Alberto Sardenberg afirmou ao site Portal IMPRENSA que não descarta a possibilidade de processar o ex-servidor Luiz Alberto Marques Vieira Filho, por incluir informações que mais tarde eram falsas sobre ele mesmo. Para o comentarista, a Presidência da República tentou “abafar” o caso.

Precisa ver o que a gente faz, porque foi uma ofensa. Eu acho que houve uma ação criminosa e que tem autoria. Acho que cabe processo, mas é uma primeira impressão minha.
(...)
A primeira reação instintiva da Presidência foi dizer que não dava para apurar, tentando abafar o caso ali mesmo, mas diante da observação de especialistas do setor de que era possível rastrear, a investigação começou.

Carlos Alberto Sardenberg

Notícia Relacionada

Fontes

Na Wikipédia há um artigo sobre Carlos Alberto Sardenberg.
Na Wikipédia há um artigo sobre Miriam Leitão.

164.85.6.3

Guilhermebr1

Notícias

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati