Pelo segundo ano consecutivo, Forbes posiciona Vladimir Putin como a pessoa mais poderosa do mundo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vladimir Putin em 10 de outubro de 2014.

5 de novembro de 2014

Pelo segundo ano consecutivo, a revista Forbes posicionou ao presidente da Rússia, Vladimir Putin como o homem mais poderoso do mundo. A lista inclui 72 personalidades mundiais e se toma em conta diversos elementos como o dinheiro que lidam, a quantidade de pessoas que afetam suas decisões e sua esfera de influência.

Na lista dos 100 mais poderosos, 17 são chefes de Estado e Governos, que lideram o país com um PIB total combinado de 48 mil milhões [48 trilhões] de dólares este ano. Pela primeira vez na história em que entre os dez primeiros lugares, duas são mulheres: a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, na quinta posição; a presidenta do Federal Reserve (Reserva Federal, o Banco Central americano) Janet Jelen, na sexta posição.

Sobre o líder russo a revista diz:

Em 2014, o presidente russo exibiu sua força em todo o mundo anexando a Crimeia, pondo em cena uma guerra subsidiária na Ucrânia e assinando um acordo com China para construir um gasoduto de mais de 70.000 milhões [70 bilhões] de dólares.

anunciou Forbes

Desta forma, o presidente da Rússia se colocou uma vez mais acima do Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, muito criticado internamente e externamente na condução interna e externa.

Além disso, as primeiras cinco posições não sofreram mudanças. Ao Putin e Obama, lhes seguem Xi Jinping, presidente da China; Papa Francisco, líder da Igreja Católica e chefe de estado do Vaticano; Angela Merkel, chanceler da Alemanha.

Entre os dez primeiros também se incluem Bill Gates, filantropo e fundador da Microsoft, no sétimo lugar; Larry Page e Sergey Brin, criadores do Google, que dividem oitavo lugar; Caro Mario, Chefe do Banco Central Europeu, no nono lugar; David Cameron, primeiro ministro do Reino Unido.

Em o refere a latino-americanos, além do Papa Francisco, se incluem o empresário mexicano Carlos Slim; a presidenta do Brasil, Dilma Rousseff (recém-reeleita); o presidente do México, Enrique Peña Nieto.

Com 26 personagens, Estados Unidos é uma vez mais o país com mais aportes à lista. Enquanto isso, a região Ásia-Pacífico, aportou 19 nomes. Também este ano se incluiu o mesmo número de mulheres que em 2013, um total de nove. A lista incluiu 39 CEOs (líderes) e presidentes de empresas que têm receita anual de mais de 3,6 trilhões de dólares, entre eles, os 14 fundadores de empresas. Na lista, tem um total de 29 bilionários, cuja riqueza comum é estimado em mais de 790 bilhões de dólares.

Entre as doze novas incorporações ao ranking estão Narendra Modi, recém-eleito primeiro-ministro da Índia; o bilionário Jack Ma, o homem mais rico da China (fundador do site Alibaba em 1999); a bilionária Ma Huan Teng, a mulher mais rica da China (fundadora de Teng Sent); o presidente recém-eleito do Egito, Abdel al Sisi.

Também aparece na pela primeira vez na lista, o controverso líder religioso e político, o auto-proclamado "califa de todos os muçulmanos", Abu Bakr al-Baghdadi, líder do grupo terrorista-califado Estado Islâmico, grupo que segue islamismo sunita que controla partes do Iraque e Síria, alvo de campanha internacional de ataque aéreo e terrestre, grupo acusado de inúmeros crimes de guerra contra outros muçulmanos e grupos étnico-religioso.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati