Pelo menos seis feridos após esfaqueamento em supermercado da Nova Zelândia

6 de setembro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Pelo menos seis pessoas ficaram feridas, incluindo três agora em estado crítico, depois que um esfaqueamento ocorreu na sexta-feira em Auckland, Nova Zelândia, que Jacinda Ardern, primeira-ministra do país, considerou um "ataque terrorista contra inocentes neozelandeses" cometido por "um extremista violento".

O esfaqueamento ocorreu no subúrbio de Auckland, em New Lynn, no supermercado Countdown localizado no centro comercial LynnMall. A polícia atirou e matou o homem que cometeu o esfaqueamento 60 segundos após o início do ataque.

O agressor, um cidadão do Sri Lanka, reside na Nova Zelândia desde outubro de 2011, e era uma pessoa de interesse das agências de segurança nacional desde 2016. A primeira-ministra Ardern afirmou que o homem foi inspirado pelo Estado Islâmico, mas acrescentou que "seria errado direcionar qualquer frustração a qualquer pessoa além desse indivíduo.

Ardern também afirmou ter sido informada sobre o homem antes dos eventos de sexta-feira, embora a razão pela qual ele é conhecido pelas autoridades é confidencial e coberto por ordens judiciais. Ela confirmou que o indivíduo estava sujeito a observação policial permanente, dizendo que "utilizamos todos os poderes legais e de vigilância disponíveis para tentar manter as pessoas a salvo desse indivíduo".


Fontes