Pelo menos 14 detidos por referendo de independência na Catalunha

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

20 de setembro de 2017

Diversas informações de imprensa indicam que a Guardia Civil (Guarda Civil, a Polícia Militar espanhola) tinha detido entre 12 e 14 pessoas ligadas com o próximo referendo independentista na Catalunha.

A ordem de busca e prisão dos funcionários da Generalitat faz parte na judicialização do processo levado pelo governo espanhol e que busca frear o referendo do próximo 1 de outubro, na qual consultará os cidadãos da Catalunha se inicia um processo de secessão para separar da Espanha e formar um país independente.

Entre os detidos se encontram funcionários de altos cargos do governo catalão, assim como alguns empresários que teriam em seu poder, material eleitoral para o referendo. No momento das prisões, alguns manifestantes se convocaram nas aforas da sede da economia do governo catalão para protestar contra as acções da Guarda Civil.

As detenções foram efectuadas durante o comparecimento de Mariano Rajoy ao Congresso dos Deputados em Madri, onde indicou que as prisões foram feitas a pedido de um juiz, diante dos protestos de deputados pró-independentes que assistiram à sessão. Depois disso, os mesmos se retiraram em sinal de protesto pela accionar a Guarda Civil.

Fontes