Pashinyan afirma que outro genocídio pode ocorrer

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

6 de outubro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O primeiro-ministro da Armênia, Nikol Pashinyan, falando sobre as operações militares em grande escala na zona do conflito de Alto Carabaque, observou que se o povo armênio não se levantar, outro genocídio acontecerá.

No ano passado, ele convocou os homens desmobilizados a se juntarem novamente ao exército. Pashinyan observou que, de acordo com a lei, os desmobilizados no primeiro ano após o término do serviço não podem ser recrutados, mas, apesar disso, o primeiro-ministro instou-os a virem por iniciativa própria e se inscreverem.

“Hoje sua pátria precisa de você. Esta não é apenas uma questão de Alto Carabaque, é uma política de continuidade do genocídio armênio. E devemos proteger nosso povo do genocídio. Se não ficarmos de pé, todos estaremos sujeitos ao genocídio”, acrescentou o primeiro-ministro.

Ele observou que combates pesados ​​estão ocorrendo em algumas partes da fronteira, em algumas partes o Exército de Defesa de Artsaque está mantendo a situação sob controle. Pashinyan enfatizou que ele não esconde a verdadeira situação do povo.

Na manhã de 27 de setembro, o Azerbaijão atacou a República de Artsaque, com conflitos em toda a fronteira. A infraestrutura civil e civis também foram sujeitos a bombardeios e ataques de azerbaijanos.

Fontes

ru Пашинян призывает демобилизовавшихся год назад в добровольцы: Если не победа - то геноцид — Panarmenian, 6 de outubro de 2020.

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit