Partido da Constituição nomeia Virgil Goode como candidato a presidência dos Estados Unidos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikinews Election 2012.svg
Wikinews Election 2012.png

22 de abril de 2012

Foto oficial de Virgil Goode.

O ex-representante pela Virgínia Virgil Goode foi escolhido como candidato do Partido da Constituição na eleição presidencial de 2012, durante Convenção Nacional do partido, em Nashville. Goode terá como candidato a vice Jim Clymer.

Goode foi membro do Senado estadual da Virgínia durante vinte e três anos, depois em 1996, foi eleito como membro do Partido Democrata para representar o quinto distrito congressional da Virginia no Congresso dos Estados Unidos. Foi reeleito dois anos depois, e deixou o Partido Democrata antes de sua campanha de reeleição em 2000, quando concorreu como um candidato independente. Ingressou no Partido Republicano antes da eleição de 2002, e foi reeleito mais três vezes até a sua derrota em 2008. Desde então, Goode juntou-se ao Partido da Constituição, e atuou em seu comitê executivo. Em fevereiro, ele anunciou suas intenções em concorrer para a indicação presidencial do partido.

Na convenção, Goode teve 203 votos em um total de 403, Castle recebeu 120 e Wells teve 58 votos. Os candidatos Susan Ducey e Laurie Roth receberam 15 votos e 6 votos, respectivamente. Se Goode tivesse tido dois votos a menos, a nomeação teria ido a um segundo turno.

O Partido da Constituição foi fundado em 1991 como Partido dos Contribuintes dos Estados Unidos, e mudou para o seu nome atual oito anos depois. O partido defende os direitos dos estados, das armas, do governo limitado, do protecionismo e não-intervencionismo. Ele se opõe fortemente à imigração ilegal e ao aborto. Em termos de registo de eleitores, é o terceiro maior partido político com 367.000 membros. O pastor Chuck Baldwin ganhou indicação do partido em 2008 e esteve na cédula de votação em 37 estados, recebendo 199.314 votos, 0,15%.

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati


Referências