Parlamento dinamarquês rejeita proposta pelo reconhecimento do Estado Palestino

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

12 de dezembro de 2014

Dinamarca

O Folketing (o Parlamento dinamarquês) rejeitou ontem (11) uma proposta dos partidos de esquerda pelo reconhecimento do Estado Palestino (ou Palestiniano em Portugal). A rejeição já era esperada, diante da posição manifestada em outubro pela primeira-ministra do país, Helle Thorning-Schmidt, de que a Dinamarca não seguiria o caminho da Suécia, primeiro país da Europa Ocidental a reconhecer a Palestina. A decisão dinamarquesa está na contramão de uma tendência manifestada em vários países da União Europeia. Os parlamentos da França, do Reino Unido, da Espanha e da Irlanda já aprovaram moções favoráveis ao reconhecimento da Palestina.

Mesmo com a rejeição, o ministro das Relações Exteriores da Dinamarca, Martin Lidegaard, disse, em entrevista à imprensa, que o reconhecimento pode acontecer antes da conclusão do processo de paz entre Israel e Palestina.

Essa é uma decisão tão importante, que devemos esperar até que sintamos que ela realmente afetará o processo de paz. Não achamos que é agora, mas por outro lado, não pensamos necessariamente que precisamos esperar até que a negociação seja concluída.

Martin Lidegaard

O ministro recebeu, das mãos do grupo ativista Action Aid Denmark, uma petição com 35 mil assinaturas pedindo que a Dinamarca faça o reconhecimento.

Notícias Relacionadas

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati