Parlamento dinamarquês rejeita proposta pelo reconhecimento do Estado Palestino

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

12 de dezembro de 2014

Dinamarca

O Folketing (o Parlamento dinamarquês) rejeitou ontem (11) uma proposta dos partidos de esquerda pelo reconhecimento do Estado Palestino (ou Palestiniano em Portugal). A rejeição já era esperada, diante da posição manifestada em outubro pela primeira-ministra do país, Helle Thorning-Schmidt, de que a Dinamarca não seguiria o caminho da Suécia, primeiro país da Europa Ocidental a reconhecer a Palestina. A decisão dinamarquesa está na contramão de uma tendência manifestada em vários países da União Europeia. Os parlamentos da França, do Reino Unido, da Espanha e da Irlanda já aprovaram moções favoráveis ao reconhecimento da Palestina.

Mesmo com a rejeição, o ministro das Relações Exteriores da Dinamarca, Martin Lidegaard, disse, em entrevista à imprensa, que o reconhecimento pode acontecer antes da conclusão do processo de paz entre Israel e Palestina.

Essa é uma decisão tão importante, que devemos esperar até que sintamos que ela realmente afetará o processo de paz. Não achamos que é agora, mas por outro lado, não pensamos necessariamente que precisamos esperar até que a negociação seja concluída.

Martin Lidegaard

O ministro recebeu, das mãos do grupo ativista Action Aid Denmark, uma petição com 35 mil assinaturas pedindo que a Dinamarca faça o reconhecimento.

Notícias Relacionadas

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati