Assembleia National vota pelo reconhecimento da França ao Estado Palestino

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

2 de dezembro de 2014

Os deputados da Assembleia Nacional (em francês: Assemblée Nationale), câmara baixa do Parlamento francês, aprovaram resolução simbólica na terça-feira em que a França reconhece a existência do Estado da Palestina. A votação pelo reconhecimento foi de maioria dos 339 a favor pelo reconhecimento contra os outros com 151.

Assembleia Nacional da França

A maioria dos socialistas, ambientalistas, a Frente de Esquerda, parte da esquerda radical votaram a favor do texto, enquanto a grande maioria da UMP e do UDI votaram contra ou se abstiveram. O texto votado pelos membros provavelmente levará a uma votação no Parlamento Europeu em Dezembro.

A votação não vinculativa insta o governo francês "para reconhecer o Estado da Palestina, tendo em vista chegar a uma solução definitiva para o conflito". O governo francês apoia a criação e reconhecimento oficial de um Estado palestino, mas só depois de negociações de paz entre Israel e Palestina estão reiniciada.

Élisabeth Guigou (MP) que elaborou o movimento, disse que esta era "uma mensagem de paz e amizade dirigida aos dois povos, israelenses e palestinos".

Uma semana antes da votação, o chanceler francês Laurent Fabius disse que seu país estava disposto a acolher uma conferência internacional para promover as negociações "para a resolução definitiva do conflito".

A votação na Câmara dos Deputados francesa vem na esteira das votações semelhantes, para o reconhecimento de um Estado palestino nos parlamentos britânicos e espanhóis, reconhecimento de um Estado palestino pela Suécia, ocorrida no final de outubro.

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati