Operação Lisboa envolve Banco Espírito Santo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

3 de agosto de 2005

Brasil

Segundo a jornalista Eliane Cantanhêde da Folha de São Paulo, o deputado Roberto Jefferson disse que por orientação do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o empresário Marcos Valério e o tesoureiro informal do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Emerson Palmieri, viajaram para Portugal no dia 24 de janeiro de 2005, no vôo 8706 da Varig, de São Paulo para Lisboa. Eles voltaram ao Brasil, no dia 26 de janeiro, no vôo 7405, com saída às 9h55 para o Rio de janeiro.

Marcos Valério é o empresário brasileiro acusado de participar do alegado escândalo de compra de votos de deputados brasileiros, conhecido como "mensalão", e de financiar irregularmente campanhas de partidos políticos brasileiros.

O empresário e o tesoureiro, segundo Jefferson, se encontraram em Portugal com o ex-Ministro de Obras de Portugal Antonio Mexia e representantes do Banco Espírito Santo. Os brasileiros gostariam de saber como transferir US$ 600 milhões do Instituto de Resseguros do Brasil, que estavam depositados numa conta do Banco do Reino Unido, para o Banco Espírito Santo. O Banco Espírito Santo é um dos principais acionistas da Portugal Telecom. O Presidente da Portugal Telecom, Miguel Antônio Igrejas Horta Costa foi administrador do Banco Espírito Santo entre dezembro de 1990 e abril de 1992.

Da operação financeira, de acordo com Jefferson, "sobrariam" aproximadamente R$ 100 milhões de "troco" que seriam distribuídos entre o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

Valério confirmou a viagem para Portugal, contudo, disse que ela visava tratar negócios da sua empresa, em relação a contratos de publicidade com a Telemig Celular. Palmieri teria, segundo Valério, viajado a passeio.

Ver também

Fontes