Obama chega de surpresa ao Afeganistão e o Taliban responde com atentados

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

2 de maio de 2012

Afeganistão — Cinco horas depois que o presidente Barack Obama fez uma visita surpresa no Afeganistão, o Taliban atacou um complexo privado em Cabul (ou Kabul) onde vivem centenas de trabalhadores internacionais, em resposta à presença do presidente americano.

As testemunhas relataram ao menos três explosões e tiros subseqüentes continuaram por horas; não está claro se havia controlado o ataque por completo, às 8 horas da manhã se escutou outra explosão do complexo conhecido como Vila Verde.

Um policial afegão disse que dois ataques suicidas continuaram no interior da Villa Verde e "resistiram". O oficial deu declarações à condição de manter-se anônimo porque não tinha autorização para fazer declarações.

O ataque começou com a explosão de um carro-bomba perto da estrada Jalalabad (uma das principais entradas da cidade), disse o porta-voz do Ministério do Interior, Siddiq Sidiqi. Um caminhão que passava foi afetado pelo impacto da explosão e os quatro passageiros morreram, disse Sidiqi. Um observador e um segurança de um prédio próximo também morreram.

Em sua breve visita ao Afeganistão, o presidente Obama falou sobre o primeiro aniversário da morte de Osama bin Laden. O presidente falou com os soldados e assinou um acordo com o presidente afegão, Hamid Karzai, na qual regirá a presença dos estado-unidense no Afeganistão até 2024.

O porta-voz taliban, Zabiullah Mujahid, atribuiu a seu grupo a responsabilidade do ataque e disse que estava planejado para a terça-feira pela noite em resposta à viagem de Obama.

"Esta é uma reação à visita de Obama ao Afeganistão", destacou Mujahid, sem dar detalhes. Indicou que o objetivo era uma "base militar estrangeira".

O porta-voz das forças da OTAN (ou NATO), o capitão Justin Brockhoff respondeu que não havia indícios de que alguma base da OTAN havia sido atacada.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati