Obama chega de surpresa ao Afeganistão e o Taliban responde com atentados

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

2 de maio de 2012

Afeganistão — Cinco horas depois que o presidente Barack Obama fez uma visita surpresa no Afeganistão, o Taliban atacou um complexo privado em Cabul (ou Kabul) onde vivem centenas de trabalhadores internacionais, em resposta à presença do presidente americano.

As testemunhas relataram ao menos três explosões e tiros subseqüentes continuaram por horas; não está claro se havia controlado o ataque por completo, às 8 horas da manhã se escutou outra explosão do complexo conhecido como Vila Verde.

Um policial afegão disse que dois ataques suicidas continuaram no interior da Villa Verde e "resistiram". O oficial deu declarações à condição de manter-se anônimo porque não tinha autorização para fazer declarações.

O ataque começou com a explosão de um carro-bomba perto da estrada Jalalabad (uma das principais entradas da cidade), disse o porta-voz do Ministério do Interior, Siddiq Sidiqi. Um caminhão que passava foi afetado pelo impacto da explosão e os quatro passageiros morreram, disse Sidiqi. Um observador e um segurança de um prédio próximo também morreram.

Em sua breve visita ao Afeganistão, o presidente Obama falou sobre o primeiro aniversário da morte de Osama bin Laden. O presidente falou com os soldados e assinou um acordo com o presidente afegão, Hamid Karzai, na qual regirá a presença dos estado-unidense no Afeganistão até 2024.

O porta-voz taliban, Zabiullah Mujahid, atribuiu a seu grupo a responsabilidade do ataque e disse que estava planejado para a terça-feira pela noite em resposta à viagem de Obama.

"Esta é uma reação à visita de Obama ao Afeganistão", destacou Mujahid, sem dar detalhes. Indicou que o objetivo era uma "base militar estrangeira".

O porta-voz das forças da OTAN (ou NATO), o capitão Justin Brockhoff respondeu que não havia indícios de que alguma base da OTAN havia sido atacada.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati