Nicarágua: gerente do jornal La Prensa é considerado culpado de lavagem de dinheiro

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

24 de março de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Como os demais opositores julgados na Nicarágua nas últimas semanas, o gerente geral do jornal La Prensa, Juan Lorenzo Holmann, foi considerado culpado nesta quarta-feira pela acusação de lavagem de dinheiro que a justiça controlada pelo presidente Daniel Ortega lhe imputou.

De acordo com a Promotoria, que pediu nove anos e quatro meses de prisão para o diretor do jornal mais antigo da Nicarágua, Holmann teria cometido lavagem de dinheiro por meio do último jornal impresso que ficou em Manágua e que dirigiu por menos de três anos.

As provas apresentadas pelo Ministério Público consistem em depoimentos de policiais que realizaram a operação nos escritórios da Fundação Violeta Barrios de Chamorro, também acusados ​​de suposta lavagem de dinheiro.

A juíza de Manágua, Nadia Camila Tardencila, que liderava o processo contra Lorenzo, emitiu o veredicto de culpado, informou o jornal La Prensa.

Juan Lorenzo foi preso em agosto de 2021 depois que o governo invadiu o jornal La Prensa e assumiu o prédio de fato. Desde então, o empresário permanece preso nas celas conhecidas como El Chipote, em Manágua.

“Tenho orgulho de pertencer à família que tenho, na qual meus pais me criaram com valores morais e cristãos. Aqui o que eles disseram são mentiras e falsidades sobre mim”, disse Lorenzo ao ouvir a sentença, segundo o La Prensa, Chystal Munguía, esposa do empresário.

A família de Holmann denunciou as condições desumanas em que se encontra desde sua prisão em agosto do ano passado.

Fontes