Na Colômbia 12 jovens são assassinados e lançados ao mar

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Co-map.png

22 de abril de 2005

Na Colômbia, na cidade de Buenaventura, a polícia encontrou a boiar no mar, o corpo de 14 pessoas supostamente assassinadas, sendo que pelo menos 12 deles são de jovens menores de 21 anos. Moradores vizinhos e autoridades acusam o exército revolucionário comunista das FARC.

As vítimas que foram identificadas segundo o jornal colombiano El Pais são: Iver Valencia, 21 anos; Víctor Alfonso Angulo, 20 anos; Leonel Salcedo García, 20 anos; Mario Valencia, 19 anos; Alberto Valencia, 18 ano; John Jairo Rodallega, 18 anos; Rubén Darío Valencia, 18 anos; Pedro Luis Aramburo Congo, 18 anos; Carlos Arbey Valencia, 17 anos; Pedro Pablo Valencia, 17 anos; Concepción Rentería Valencia, 16 anos; Javier Borja, 15 anos.

O estado dos corpos indica que as vítimas foram torturadas antes de terem sido assassinadas. As vítimas receberam tiros na cabeça e tiveram seus olhos arrancados.

Os corpos foram encontrados por pescadores que trabalham na região. Investigações preliminares indicam que os jovens foram atraídos através de um convite para participar de uma partida de futebol, a qual acabou por não se realizar. O convite teria sido feito por um homem branco que veio numa motocicleta, na última segunda-feira. Os familiares dos jovens começaram a estranhar a ausência deles e quarta-feira notificaram a polícia.

Todos os jovens assassinados residiam no bairro de Punta del Este, na zona continental de Buenaventura.

Autoridades colombianas dos serviços de inteligência levantaram a hipótese de que o massacre teria sido uma vingança das FARC pela prisão de seu líder "Poca Lucha".

Fontes