Mulher desaparece após onda do mar atingir grupo religioso na praia em Portugal

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

2 de fevereiro de 2017

Uma mulher está desaparecida desde a tarde (hora local) depois de uma forte onda marinha atingir ela e o grupo de pessoas que a acompanhava. O grupo foi arrastado ao mar, localizado na Praia de Costa Nova, no concelho de Ílhavo, no distrito de Aveiro, norte de Portugal. As informações são da imprensa portuguesa.

A mulher desaparecida tinha 34 anos e fazia parte dum grupo de 10 pessoas naturais de Tondela (Viseu) e Águeda (Aveiro) no areal, quando foram apanhados por onda e quatro delas foram arrastadas, mas só três conseguiram sairem a pé com sinais de hiportemia, já que o mar estava com temperatura baixa.

Ela fazia parte dum grupo de pessoas a fazer ritual religioso de oferendas ao mar em Ílhavo, quando o incidente ocorreu junto ao segundo esporão da praia, revelou o comandante da Capitania do Porto de Aveiro, Carlos Isabel. No local foram encontrados objectos como velas e colares, bem como alguns alimentos.

Tivemos relatos iniciais nesse sentido, mas não podemos estar a levantar falsas suspeitas enquanto não tivermos os factos todos apurados. (...) Tivemos dez pessoas que vieram observar o mar. Quatro aproximaram-se de mais e foram arrastadas.

Carlos Isabel, comandante da Capitania do Porto de Aveiro, à agência Lusa.

As três pessoas que saíram da água "estavam mais assustadas e molhadas", de acordo com Carlos Isabel, mas por precaução foram encaminhadas para o hospital. O comandante admitiu que o incidente ocorreu num local que, apesar de sinalizado, não era um dos principais focos de atenção das autoridades, "ao contrário do Furadouro e da Barra".

O alerta foi dado às autoridades às 19:45 (hora local) pelo 112 (telefone para emergências no país) e as operações de busca continuam, estão a decorrer numa área de dois quilómetros para norte e para sul do local do desaparecimento, junto ao segundo esporão da praia da Costa Nova pela Polícia Marinha e a noite a operação foi reforçada com um helicóptero da Força Aérea do país.

Segundo o sítio Diário de Notícias, o adjunto de operações da Protecção Civil, Marco Martins, afirmou ao sítio, que as três vítimas foram resgatadas e estavam com hipotermia, foram transportadas para o Hospital de Aveiro. “Tinham sinais de hipotermia e alguns arranhões, mas nada de grave”, disse o comandante dos Bombeiros de Ílhavo, Carlos Mouro, ao sítio Expresso.

Até às 21:00, foram registadas "cerca de 210 ocorrências com destaque para uma ocorrência mais significativa no concelho de Ílhavo, no distrito de Aveiro, quando quatro pessoas que se deslocavam junto à costa foram atingidas por uma onda", disse o adjunto Marco Martins, adjunto-nacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil ao TSF.

As restantes pessoas que faziam parte do grupo que foram atingidas, mas que escaparam de serem arrastadas ao mar, foram identificadas e seguiram para as suas casas. O incidente ocorre um dia depois que autoridades portuguesas alertaram sobre forte onda marinha que terá lugar hoje (ver Notícia Relacionada). Até final da noite, a mulher desaparecida não foi encontrada.

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati