Morre em Londres a cantora Amy Winehouse

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Amy Winehouse em Berlim, 2007

23 de julho de 2011

Londres, Reino Unido

A cantora britânica Amy Winehouse foi encontrada morta em sua residência em Londres. A artista tinha problemas com drogas e álcool.Conforme o tablóide britânico The Sun, Amy pode ter morrido seis horas antes dela ter sido encontrada e um policial ligado à investigação disse ao site People que não havia encontrado sinais de drogas ou acessórios para uso de entorpecentes perto do corpo.

Dez minutos depois de ser noticiada a morte da cantora por TVs da Inglaterra, o assunto, no Twitter, foi o mais discutido no mundo, chegando a ficar em primeiro nos trending topics (mais comentados) com a hashtag #amywinehouse.Também pelo twitter, celebridades como Kelly Osbourne, cantora e filha de Ozzy Osbourne e Demi Moore prestaram homenagens a Amy.

Amy tinha a idade de 27 anos, a mesma idade que vários artistas lendários como Jim Morrison, Jimi Hendrix e Janis Joplin morreram, formando um seleto grupo denominado pela imprensa mundial como o "Clube dos 27", em referência à coincidente idade de sua morte. A necrópsia realizada no cadáver foi inconclusiva e não apontou a causa da morte, e a polícia ordenou exames toxicológicos complementares.

Dois meses antes de sua morte, o médico pessoal da cantora havia advertido que ela corria risco de morte. Em 2007 e 2008 ela já havia corrido risco de perder sua vida devido às drogas.

O funeral de Amy Winehouse foi realizado no dia 26 de julho no cemitério de Edgwarebury, no Norte de Londres. Seu corpo foi cremado após a cerimônia e, a pedido da cantora, as suas cinzas foram misturadas com as da sua avó Cynthia, falecida em 2006, vítima de cancro.


Fontes

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons
Wikipedia Artigos na Wikipedia

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati