Moçambique: ciclone Eloise deixa rastro de destruição e morte

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

24 de janeiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Eloise perto de Moçambique em 22 de janeiro

Por Meteored - Tempo

Após ter deixado um rasto de destruição em Madagáscar, onde mais de 1.000 pessoas foram afetadas (ainda como tempestade tropical) e pelo menos uma pessoa faleceu, a tempestade tropical Eloise ganhou força e transformou-se num ciclone horas antes de chegar a Moçambique, onde ontem atingiu violentamente vários pontos da província de Zambézia. À sua passagem, este poderoso ciclone foi responsável por destruir várias escolas, mercados, igrejas, tendo também obstruído o fornecimento de energia.

Mas o maior destaque vai para a cidade costeira de Beira, de novo arrasada por um ciclone severo. Por lá, este fenómeno meteorológico de grande potencial destrutivo não só provocou a morte de pelo menos três pessoas, como provocou um autêntico dilúvio (cerca de 200 mm nalgumas horas), derivado das chuvas torrenciais que causaram inundações. Ruas e bairros ficaram completamente alagados e, além disso, os ventos fortíssimos, que chegaram a ter rajadas máximas de 200 km/h, viraram barcos e arrancaram telhados.

Além dos inúmeros danos materiais e das fatalidades ocorridas, a cidade da Beira e vários pontos de Moçambique vêem-se de novo numa situação complicada após a passagem recorrente de ciclones ou tempestades tropicais devastadoras nos últimos anos, como a Chalane, o Kenneth ou o Idai.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit