Saltar para o conteúdo

Ministra da Suprema Corte do México teria plagiado tese

Fonte: Wikinotícias

La ministra Esquivel Mossa en 2013.

24 de dezembro de 2022

Email Facebook X WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Uma coluna do website LatinUs revelou que Yasmín Esquivel Mossa, ministra da Suprema Corte de Justiça da Nação (SCJN) do México, teria plagiado sua tese de licenciatura da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM),[1] apresentada em 1987. Dita instituição afirmou em comunicado ter encontrado "alto nível de coincidências" com um trabalho anterior de 1986 e da ministra.

Segundo a investigação feita pelo escritor Guillermo Sheridan em sua coluna LatinUs, Esquivel Mossa teria copiado a tese de licenciatura da Faculdade de Estudos Superiores de Aragón da UNAM, "Inoperância dos sindicatos em trabalhadores de confiança do Artigo 123 Seção A" de um trabalho apresentado um ano antes por Edgar Ulises Báez Gutiérrez com um título quase idêntico, ambas dirigidas pela mesma acadêmica, Martha Rodríguez Ortíz. A UNAM havia afirmado em um comunicado que o assunto se encontrava sob investigação e segundo sua Direção Geral das Bibliotecas e Serviços Digitais de Informação determinou que ambos trabalhos apresentam "um alto nível de coincidências" em seus conteúdos. Ainda afirmou que o assunto será retornado pelo Comitê de Integridade Acadêmica e Científica da faculdade onde Esquivel apresentou a sua tese de graduação e seguirá os procedimentos indicados. O jornal espanhol El País havia comprovado que ambas as teses são idênticas.

A Ministra Esquivel já publicou diversas declarações nas quais nega o suposto plágio, sem apresentar nenhuma prova adicional para afirmar o contrário. A diretora da tese, Martha Rodríguez Ortíz, já afirmou em comunicado público que o trabalho da hoje ministra é original. Enquanto isso, o presidente Andrés Manuel López Obrador disse ser "parcial" sobre o assunto e afirmou que um possível "erro" da hoje integrante da corte em seus tempos de estudante é menor do que o dano causado por pessoas como o autor da nota, Guillermo Sheridan, ou outros escritores opositores a seu governo, como Enrique Krauze. O presidente pediu que o assunto seja investigado e se tome medidas pertinentes contra Esquivel.

Outras investigações jornalísticas sugerem que pelo menos oito teses dirigidas por Martha Rodríguez Ortíz teriam sido igualmente copiadas. A polêmica acontece em meio à substituição na presidência da Suprema Corte mexicana, a ser realizada em 2 de janeiro de 2023, e onde Esquivel Mossa teria a preferência do presidente López Obrador para assumir o cargo.

Fontes[editar | editar código-fonte]

  1. Em espanhol, Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM)