Maranhão: Vigilância Sanitária realiza mais de 200 fiscalizações no feriado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

7 de abril de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Em cumprimento ao Decreto nº 36.630, a Superintendência de Vigilância Sanitária (Suvisa), serviço ligado à Secretaria de Estado da Saúde (SES), contabilizou 217 fiscalizações realizadas entre os dias 1º e 4 de abril. Com o trabalho realizado no período da Semana Santa, visando a redução de aglomerações e atividades comerciais não essenciais, a Vigilância Sanitária contabilizou 8.598 ações de combate à pandemia, desde março do ano passado.

“As averiguações que temos realizado têm ajudado a orientar os estabelecimentos acerca das determinações gerais e protocolos específicos de medidas sanitárias. Com isso, é possível promover um exercício mais seguro das atividades econômicas, orientando esses estabelecimentos quanto às prevenções necessárias para fortalecer o enfrentamento da pandemia”, disse o superintendente da Suvisa, Edmilson Diniz.

As fiscalizações da última semana tiveram como alvo os estabelecimentos localizados nos municípios que compõem a Grande Ilha. Durante as inspeções sanitárias, os agentes buscaram abranger o máximo de segmentos econômicos para averiguar o cumprimento, ou não, dos decretos estaduais.

Durante as mais de 200 ações realizadas, foram gerados seis autos de infração passíveis de multa devido ao descumprimento dos protocolos sanitários vigentes e uma interdição. O trabalho da Vigilância Sanitária Estadual contou com a parceria do Corpo de Bombeiros (CBMMA), Polícia Militar (PMMA) e Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon/MA).

As ações seguem sendo efetuadas de forma diária, incluindo aos sábados, domingos e feriados, nos três turnos. Nos demais municípios as inspeções acontecem, mediante solicitação de apoio, considerando que as fiscalizações também são de responsabilidade das vigilâncias sanitárias municipais.

Fontes[editar]

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit