Manifestações contra Lukashenko foram realizadas em Minsk

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

16 de agosto de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
2020 Belarusian protests — Minsk, 16 August p0024.jpg
2020 Belarusian protests — Minsk, 16 August p0060.jpg

Em 16 de agosto, um comício foi realizado em Minsk contra o reconhecimento dos resultados das eleições presidenciais, nas quais Aleksandr Lukashenko venceu, e contra a violência policial.

No sábado foi anunciado que a manifestação aconteceria na Praça da Independência. Nos últimos 10–15 anos, este local tradicionalmente realiza paradas militares e eventos públicos.

Algumas pessoas chegaram ao local designado por transporte público, mas muitas vieram a pé de diferentes partes da cidade. Por causa de uma manifestação no centro da cidade em apoio a Lukashenko, a polícia bloqueou parte das ruas.

No total, a manifestação contou com a presença, segundo várias estimativas, de 220 a 300 mil pessoas (11-15% da população de Minsk).

Por falta de lideranças, o protesto foi espontâneo. Os slogans “Vá embora!” e “Viva a Bielorrússia!” eram entoados. O tráfego de carros em duas avenidas não foi bloqueado, e os carros que passavam buzinavam em apoio aos protestos, alguns usavam bandeiras.

O dia estava quente e ensolarado, e os voluntários distribuíram garrafas de água para todos. Por volta das 17h, os manifestantes começaram a se mover em direção à Praça da Independência, onde terminou a manifestação de apoio a Lukashenko.

Por volta das 20h (horário local), a maioria dos manifestantes havia se dispersado para suas casas. Comícios semelhantes foram realizados ao longo do dia em outras cidades.

Fontes

Reportagem original
Esta notícia contém reportagem original de um Wikicolaborador.
Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com