Médico é acusado do ataque em Glasgow

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

7 de julho de 2007

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Bilal Abdullah, que foi detido depois do incidente do carro em chamas que se chocou contra o Aeroporto de Glasgow, nas Escócia, foi acusado pelas autoridades de ter conspirado a fim de causar as explosões, segundo informou a Scotland Yard.

Abdullah, de nacionalidade iraquiana, é médico formado em Bagdad.

O acusado está para ser julgado pelo tribunal da cidade de Westminster, em Londres. Ficou decidido que os outros suspeitos permanecerão sob custódia até que formalmente sejam feitas as acusações contra eles.

O delito pelo qual o reu iraquiano está para ser julgado é a infração da Lei de Substâncias Explosivas, de 1883, o que pode significar uma sentença de prisão perpétua se ele for condenado.

Depois do ataque ao aeroporto escocês a segurança no Reino Unido foi reforçada.

Na Austrália, a polica capturou o oitavo suspeito dos ataques terroristas: Mohammed Haneef. Seis dos oito suspeitos são médicos já formados ou cursando. O Dr. Haneef é parente de Kafeel Ahmed e seu irmão Sabeel, presos em Liverpool.

A polícia australiana interrogou e liberou quatro outros médicos. Um quinto médico está sendo interrogado.

Fontes