Itália registra 575 mortes por COVID-19 na sexta-feira

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

17 de abril de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Força Aérea Italiana transporta pacientes com COVID-19

Nesta sexta-feira (17), a Itália registrou 575 novas mortes por COVID-19, o que representa cinquenta a mais do que no dia anterior. Desde o início da epidemia já morreram 22.745 pessoas e foram identificados mais de 100 mil casos confirmados; 2.812 italianos estão em unidades de terapia intensiva (UTI) e 42.727 já se recuperaram.

Desde o início da epidemia na Itália, 1.244.108 testes já foram realizados. Isso foi anunciado pelo chefe do Serviço de Defesa Civil, Angelo Borrelli, observando que hoje bateu novamente o recorde do número de testes realizados (65.700), bem como a quantidade de recuperados em um dia (2.563).

Os nomes de mais três médicos foram adicionados à lista de vítimas do COVID-19, com o número total chegando a 129. O número de farmacêuticos que morreram pelo vírus também aumentou para 10, são 800 infectados desde o início da pandemia. Entre os mortos hoje, há também três enfermeiros, elevando o número total de vítimas entre os enfermeiros para 34, enquanto o número de infectados é de 8800.

Disseminação do coronavírus no mundo
(às 21:00, horário de Moscou, em 17 de abril de 2020)

País Total de casos Novos casos Total de mortes Novas mortes Recuperados Em UTI Testes
Mundo 2.223.240 60.899 152.328 6.857 567.279 56.197
Estados Unidos 677.570 29.567 34.617 2.174 57.508 13.369 3.398.140
Espanha 188.093 3.145 19.613 585 74.797 7.371 930.230
Itália 172.434 3.493 22.745 575 42.727 2.812 1.244.108
França 147.969 1.909 18.681 761 34.420 6.027 463.662
Alemanha 139.134 1.434 4.203 151 81.800 4.288 1.728.357
Reino Unido 108.692 5.599 14.576 847 1.559 438.991
Rússia 32.008 4.070 273 41 25.909 8 1.718.019
Israel 12.982 224 151 9 3.126 168 187.250
Bielorrússia 4.779 575 42 2 342 65 86.813
Ucrânia 4.662 501 125 9 246 45 47.096

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com