Hugo Chávez adverte a Espanha que não aceitará nenhuma “ingerência” em seu país

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

7 de dezembro de 2011

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez disse nesta terça-feira que não aceitará nenhuma "interferência" no seu país por parte do futuro governo espanhol saído das eleições do mês novembro passado.

Como resultado dos comícios, o próximo presidente da Espanha (cargo equivalente ao primeiro-ministro espanhol) será Mariano Rajoy, do Partido Popular (PP), uma agrupação de direita que no passado havia criticado duramente o governo Chávez.

Tanto Rajoy como deputados do PP acusaram reiteramente o saído governo do Partido Socialista Operário Espanhol de ser muito demasiadamente brando com o regime de Chávez.

Em fevereiro de 2009 as autoridades de Chávez expulsaram de Caracas, o então euro-deputado do PP (Luis Herrero) e no ano passado outro parlamentar dessa agrupação, Gustavo de Aristegui, fez críticas ao processo eleitoral venezuelano e esteve a ponto de ocorrer igualmente.

O PP também tem mantido historicamente uma postura de mão dura com o governo cubano, com quem Chávez tem estreitas relações políticas e de amizade.

Esperamos que reine el juicio político y los intereses de Estado y los intereses económicos que tiene España en Venezuela, que son más que los que Venezuela tiene en España.
(Esperamos que reine o julgamento político e os interesses de Estado e os interesses econômicos que tem a Espanha na Venezuela, que são mais do que a Venezuela tem em Espanha.)

Hugo Chávez, Presidente de Venezuela.

Chávez disse que está na espectativa e adiantou que uma intromissão da Espanha em seu governo "seria um desastre", em virtude das amplas relações econômicas bilaterais.

O mandatário apontou que "para que haja boas relações económicas é necessário que haja boas relações políticas", em alusão aos interesses econômicos espanhóis na Venezuela.

Tanto a gigante petroleira Repsol, como a empresa Telefonica e o Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (BBVA), todos da Espanha, têm investimentos no país sul-americano.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati