Historiador Yuri Dmitriev condenado a três anos e meio

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

22 de julho de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O Tribunal de Petrozavodsk, na Carélia, considerou o historiador Yuri Dmitriev culpado por violência sexual contra sua filha adotada, sendo absolvido nos casos de produção de pornografia e posse de armas. Ele foi condenado a três anos e meio de prisão.

O julgamento de Dmitriev iniciou em dezembro de 2016, quando ele foi detido por produzir pornografia infantil. O caso foi iniciado por causa de fotos da sua filha nua — o próprio historiador afirma que pretendia registrar o desenvolvimento físico da criança.

Em abril de 2018, o tribunal absolveu o historiador, mas dois meses depois o Supremo Tribunal da Carélia anulou esta decisão e enviou o caso para um novo julgamento.

Dmitriev é um dos descobridores dos poços de execução das vítimas da repressão stalinista na floresta Sandarmokh. Em agosto de 2018, foram realizadas escavações no local. O objetivo era confirmar a hipótese de que prisioneiros de guerra soviéticos que estavam em campos finlandeses foram enterrados em Sandarmokh.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com