Henley Passport Index publica ranking de passaportes mais valiosos do mundo em 2020

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Economia e negócios

14 de janeiro de 2020

Segundo a edição de 2020 do Henley Passaporte Index, elaborado pela consultoria com sede em Londres, Henley & Partners a partir dos dados da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), o passaporte mais valioso do mundo continua a ser a do Japão, um país asiático que permite viajar para 191 países sem a necessidade de visto, um país a mais em relação ao ano anterior (190).

O segundo país do mundo que é permitido viajar sem visto é outro país asiático Singapura com 190 países, mesma posição no ano anterior e dois países a mais em relação ao ano anterior (189), seguidos pelos país asiático Coreia do Sul e o europeu Alemanha que dão livre acesso a 189 países, respectivamente a mesma posição e um país a mais do ano anterior (189).

Em quatro e quinto lugares são exclusivamente europeus que ganharam ou tiveram suas mesmas posições: Em quatro estão os de Finlândia e da Itália que dão livre acesso a 188 países sem necessidade de visto, ambas um país a mais no ano anterior (187). Em quinto estão Espanha, Luxemburgo e Dinamarca, que dão livre acesso a 187 países, respectivamente um a mais nos dois países (186) e o último a mesma posição do ano anterior (187).

Em sexto e sétimos lugares também são exclusivamente europeus que perderam ou mantiveram suas posições: Em sexto estão os de Suécia e França com 186 países, respectivamente três (terceiro lugar com 188 países em 2019) e duas (quatro lugar com 187 países) posições a menos em relação ao ano anterior. Em sétimo estão os de Áustria, Portugal, Países Baixos (Holanda) e Irlanda com 185 países, respectivamente um (três em sexto lugar com 185 países) a menos enquanto o último teve aumento de posição em relação ao ano anterior.

Em oitavo lugar estão um país da América do Norte e o restante europeus: Estados Unidos, Reino Unido, Noruega, Grécia e Bélgica com 184 países, respectivamente dois (três em sexto lugar com 188 países) a menos enquanto outros dois últimos teve aumento em suas posições em relação ao ano anterior. Em nono lugar estão dois países da Oceania, outro na América do Norte e o restante europeus: Nova Zelândia, Malta, República Tcheca, Canadá e Austrália com 183 países. Em décimo lugar estão três países europeus: Eslováquia, Lituânia e Hungria com 181 países.

Dinamarca e Afeganistão

Umas das maiores perdas entre os dez mais em relação ao ano anterior é a Dinamarca (que esteve no quatro lugar que dava ao acesso a 187 países no ano anterior) e que hoje o país europeu não está mais figurado entre os dez passaportes mais valorizados no mundo.

Um portador de passaporte japonês pode acessar a 165 destinos a mais do que o passaporte mais fraco do mundo, o do Afeganistão, que oferece acesso sem visto ou na chegada em apenas 26 destinos, quatro a menos em relação do ano anterior (30 países).

O Index abrange 199 passaportes e 227 destinos de viagem, além de ser atualizado em tempo real ao longo do ano, à medida que as mudanças na política de vistos entram em vigor, embora seja publicado sempre nos primeiros dias de janeiro a cada ano.

Notícia Relacionada

Fontes

Reportagem original
Esta notícia contém reportagem original de um Wikicolaborador.

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati