Henley Passport Index publica ranking de passaportes mais valiosos do mundo em 2020

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Economia e negócios

14 de janeiro de 2020

Segundo a edição de 2020 do Henley Passaporte Index, elaborado pela consultoria com sede em Londres, Henley & Partners a partir dos dados da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), o passaporte mais valioso do mundo continua a ser a do Japão, um país asiático que permite viajar para 191 países sem a necessidade de visto, um país a mais em relação ao ano anterior (190).

O segundo país do mundo que é permitido viajar sem visto é outro país asiático Singapura com 190 países, mesma posição no ano anterior e dois países a mais em relação ao ano anterior (189), seguidos pelos país asiático Coreia do Sul e o europeu Alemanha que dão livre acesso a 189 países, respectivamente a mesma posição e um país a mais do ano anterior (189).

Em quatro e quinto lugares são exclusivamente europeus que ganharam ou tiveram suas mesmas posições: Em quatro estão os de Finlândia e da Itália que dão livre acesso a 188 países sem necessidade de visto, ambas um país a mais no ano anterior (187). Em quinto estão Espanha, Luxemburgo e Dinamarca, que dão livre acesso a 187 países, respectivamente um a mais nos dois países (186) e o último a mesma posição do ano anterior (187).

Em sexto e sétimos lugares também são exclusivamente europeus que perderam ou mantiveram suas posições: Em sexto estão os de Suécia e França com 186 países, respectivamente três (terceiro lugar com 188 países em 2019) e duas (quatro lugar com 187 países) posições a menos em relação ao ano anterior. Em sétimo estão os de Áustria, Portugal, Países Baixos (Holanda) e Irlanda com 185 países, respectivamente um (três em sexto lugar com 185 países) a menos enquanto o último teve aumento de posição em relação ao ano anterior.

Em oitavo lugar estão um país da América do Norte e o restante europeus: Estados Unidos, Reino Unido, Noruega, Grécia e Bélgica com 184 países, respectivamente dois (três em sexto lugar com 188 países) a menos enquanto outros dois últimos teve aumento em suas posições em relação ao ano anterior. Em nono lugar estão dois países da Oceania, outro na América do Norte e o restante europeus: Nova Zelândia, Malta, República Tcheca, Canadá e Austrália com 183 países. Em décimo lugar estão três países europeus: Eslováquia, Lituânia e Hungria com 181 países.

Dinamarca e Afeganistão

Umas das maiores perdas entre os dez mais em relação ao ano anterior é a Dinamarca (que esteve no quatro lugar que dava ao acesso a 187 países no ano anterior) e que hoje o país europeu não está mais figurado entre os dez passaportes mais valorizados no mundo.

Um portador de passaporte japonês pode acessar a 165 destinos a mais do que o passaporte mais fraco do mundo, o do Afeganistão, que oferece acesso sem visto ou na chegada em apenas 26 destinos, quatro a menos em relação do ano anterior (30 países).

O Index abrange 199 passaportes e 227 destinos de viagem, além de ser atualizado em tempo real ao longo do ano, à medida que as mudanças na política de vistos entram em vigor, embora seja publicado sempre nos primeiros dias de janeiro a cada ano.

Notícia Relacionada

Fontes

Reportagem original
Esta notícia contém reportagem original de um Wikicolaborador.
Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com