Governo do Iraque emite ordem de prisão contra o vice-presidente

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

Tariq al-Hashemi.

20 de dezembro de 2011

Iraque — O governo xiita do Iraque emitiu uma ordem de prisão contra o vice-presidente Tariq al-Hashemi, o oficial sunita de maior patente no país e um aberto crítico do primeiro-ministro.

A medida, acontece um dia após a saída dos últimos soldados estado-unidenses, que pôs fim à guerra dos Estados Unidos no Iraque depois de quase nove anos, revela a aguda instensificação das tensões sectárias que há apenas alguns anos atrás tinha posto o país à beira da guerra civil.

O ministro do Interior, Adil Daham, forneceu detalhes à imprensa sobre o mandado de prisão, enquanto programa de televisão estatal difundiu o que descreveu como as confissões de suspeitas de terrorismo vinculados com Al-Hashemi e que estão detidos.

Os detidos afirmaram que recebiam ordens do vice-presidente para atacar oficiais e polícias.

"Foi emitida uma ordem de prisão contra o vice-presidente al-Hashemi de acordo com a lei contra o terrorismo e cinco juízes já assinaram", disse Daham, que mostrava no alto cópia do documento respectivo.

No domingo, os juízes que investigaram aos escoltas de al-Hashemi em torno aos alegados ataques proibidos ao vice-presidente viajar ao exterior do Iraque.

Al-Hashemi e o primeiro-ministro xiita Nuri al-Maliki são rivais antigos e ao parecer a ordem de prisão tem fundo político.

Desde a invasão de 2003 que emcabeçou os Estados Unidos para derrocar Saddam Hussein e o regime do seu partido Baath, de predomínio sunita, esta minoria já havia queixado da maneira constante pelas tentativas da maioria xiíta de marginalizár-los.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati