Exoesqueleto da Copa é um dos fracassos tecnológicos de 2014, diz MIT

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

21 de janeiro de 2015

O exoesqueleto desenvolvido pela equipe do neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis, professor da Universidade Duke (EUA) foi considerado um dos principais fracassos tecnológicos de 2014, de acordo com a publicação MIT Technology Review, vinculada ao Instituto de Tecnologia de Massachusetts. Em ranking publicado em 31 de dezembro de 2014, a publicação listou a estrutura metálica que dá sustentação ao corpo e supostamente reage a comandos do cérebro, desenvolvida pela equipe de Nicolelis desde 2001, como o segundo pior fracasso tecnológico do ano passado, apenas superada no ranking negativo pelo Google Glass.

Segundo o MIT Technology Review, o projeto do exoesqueleto -- "fazer com que uma pessoa paralisada se levantasse de uma cadeira de rodas, andasse em um campo de futebol e desse o chute inicial da Copa do Mundo de 2014"—foi "audacioso demais", especialmente porque, segue a publicação, se tentou fundamentar a interface cérebro-máquina a partir de sinais de eletroencefalografia, "que simplesmente não são bons o suficiente para controlar um exoesqueleto".

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati