Estados Unidos: déficit orçamentário em junho foi recorde

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

14 de julho de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Diante da pandemia de COVID-19, o governo dos Estados Unidos disse que em junho registrou um déficit recorde na história do país, que totalizou US$ 864 bilhões — mais do que a taxa anual típica.

O número de junho excedeu o recorde mensal anterior de US$ 738 bilhões, alcançado em abril, quando o coronavírus começou a se espalhar por todo o país.

Agora, mês após mês, um saldo negativo é registrado nos relatórios do governo e, nesse contexto, o país está enfrentando um aumento no número de casos da COVID-19. Mais recentemente, o número de novos casos diários excedeu 60 mil.

Enquanto a Casa Branca e o Congresso discutem a quantidade de assistência adicional aos desempregados, eles também estão pensando em quanta assistência deve ser enviada às empresas, autoridades estaduais e municipais afetadas.

Alguns parlamentares republicanos manifestaram preocupação com o aumento da dívida de longo prazo do país, que já ultrapassava US$ 26 trilhões. Nos primeiros nove meses do ano fiscal atual, que começou em 1 de outubro, o déficit foi de US$ 2,74 trilhões, o que também é um recorde para ¾ do ano fiscal.

Segundo previsões do Escritório de Orçamento do Congresso, o déficit será de US$ 3,7 trilhões ao longo do ano, excedendo em muito o recorde anterior de 1,4 trilhão alcançado em 2009. Em seguida, o governo aprovou programas de assistência para superar a recessão.

O Congresso aprovou em março e o presidente Donald Trump assinou um pacote de alívio de US$ 2 trilhões. Ele oferece pagamentos de US$ 600 por semana (esse benefício expira no final de julho) para desempregados e um pagamento único de US$ 1.200 para a maioria dos americanos adultos.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit