Elsa é o primeiro furacão a se formar no Atlântico Norte em 2021

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

2 de julho de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
O Elsa hoje

Uma área de distúrbio que vinha sendo monitorada há mais de uma semana no Mar do Caribe, no Oceano Atlântico Norte, e que gradativamente evoluiu para uma depressão tropical e ontem para a tempestade tropical Elsa, hoje foi reclassificada como um furacão de categoria 1, com ventos sustentados de 120 a 150km/h. É o primeiro furacão do Atlântico Norte este ano.

Em seu último aviso, o NHC escreveu que a previsão é que o sistema cruze "o Mar do Caribe oriental esta tarde e esta noite e se mova para perto da costa sul de Hispaniola no final do sábado ou no sábado à noite. No domingo, a previsão é de que Elsa se mova para perto da Jamaica e partes do leste de Cuba, e se mova para perto de partes do centro e oeste de Cuba na noite de domingo e início de segunda-feira".

Segundo o aviso também, as costas Sul da República Dominicana e do Haiti e a Jamaica estão sob alerta para furacão, o que "significa que condições de furacão são esperadas em algum lugar dentro da área de alerta nas próximas horas e que os preparativos para proteger vidas e propriedades devem ser concluídos às pressas".

O aviso do NHC também é para São Vicente e Granadinas, Santa Lúcia, Martinica, Granada, Dominica, Saba, Santo Eustáquio, Ilhas Caimão e a costa Norte do Haiti, mas para condições de tempestade tropical.

Elsa causará ventos e chuvas fortes e deixará o mar agitado na costa de todos estes países e não está descartado que evolua para um furacão de categoria 2, com ventos que podem chegar a quase 180km/h.

Na segunda-feira, o sistema deve se aproximar do sul da Flórida, afetando a região de Miami, inclusive Surfside, onde um prédio desabou na semana passada e as buscas por mais de 100 vítimas continuam. No momento, alguns meteorologistas, como os do Accu Weather, acreditam que Elsa pode não se rebaixar para uma depressão tropical nos próximos dias, mas sim ganhar mais força ao atravessar o Mar do Caribe, podendo atingir a Flórida ainda classificado como um furacão.

Curiosidades

  • Um fenômeno do tipo começa sempre numa área de baixa pressão, muitas vezes chamada área de distúrbio, dentro da qual ocorrem tempestades severas;
  • Uma depressão tropical, uma tempestade tropical e um furacão representam a evolução do mesmo fenômeno, conforme a intensificação dos ventos;
  • Todos estes fenômenos são ciclones, tropicais ou subtropicais, ou seja, possuem ventos ciclônicos, que giram em torno de um centro;
  • Um fenômeno do tipo é nomeado sempre que seus ventos sustentados passam de 65km/h, portanto Elsa só recebeu nome após seus ventos se intensificarem;
  • Os ciclones tropicais passam a ser chamados de furacões quando seus ventos sustentados alcançam ~120km/h;
  • Furacões são chamados de tufões na região do Pacífico Norte (no Japão e nas Filipinas);
  • No Brasil e na região do Mar Índico, estes fenômenos, depois de passarem da fase de tempestades, são simplesmente chamados de ciclones;
  • Furacões são incomuns no Atlântico Sul, devido à existência de fortes ventos de cisalhamento (que mudam de direção frequentemente) e pelas águas nesta região não serem muito quentes;
  • Os ciclones subtropicais e extratropicais se formam em áreas que ficam mais longe dos trópicos, onde as águas são mais frias. Eles são comuns no Sul do Hemisfério Sul, como na costa do Rio Grande do Sul.

Leia na Wikipédia

Para saber mais, leia os artigos Temporada de furacões no oceano Atlântico de 2021 e Ciclone tropical do Atlântico Sul na Wikipédia.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit