Eleição de octogenários em Camarões para os cargos mais importantes gera reações mistas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

21 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Houve reações mistas em Camarões às ordens do presidente Paul Biya, de 88 anos, de que suas câmaras altas e baixas do Parlamento, dominadas pelo partido, reelegessem funcionários com mais de 80 anos para cargos de liderança. De acordo com a constituição do estado da África Central, Marcel Niat Njifenji, o presidente do Senado de 87 anos, a câmara alta do Parlamento, assumiria e organizaria eleições se Biya morresse.

Membros da Assembleia Nacional, a câmara baixa do Parlamento dos Camarões aplaudiram na quarta-feira quando Cavaye Yegue Djibril foi reeleito orador. Cavaye, de 81 anos, disse que gostou de Biya ter tornado possível sua reeleição.

Djibril disse que tem uma grande dívida para com Biya por ter pedido aos legisladores de seu governo, o Movimento Democrático do Povo dos Camarões, ou CPDM, que o mantenham em seu cargo.

Djibril é orador da Assembleia Nacional há 30 anos. O único candidato, ele acumulou 147 votos no corpo de 180 assentos.

Muitos camaroneses esperavam que ele fosse substituído por um legislador mais jovem. No entanto, Biya convocou os 152 legisladores do CPDM para uma reunião de emergência. O secretário-geral do CPDM, Jean Nkuete, disse que Biya pediu que eles reelegessem Djibril.

Emmanuel Banmi, um legislador do CPDM da região noroeste de língua inglesa, disse que eles obedeceram às instruções de sua hierarquia partidária. Ele disse que Djibril tem experiência suficiente como porta-voz da Assembleia Nacional.

"Cavaye Yeguie Djibril está fazendo seu trabalho. Quero elogiar sua dedicação. Sabemos que temos dificuldades; temos preocupações com a segurança. Precisamos seguir em frente. Que o governo trabalhe de mãos dadas com os representantes do povo (Assembleia Nacional) para que a questão da segurança seja tratada de forma coletiva com a colaboração do povo”, afirmou.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit