EUA reiteram que a Rússia deve respeitar a soberania bielorrussa

17 de setembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Durante as negociações em Washington, os chefes dos ministérios das Relações Exteriores dos Estados Unidos e do Reino Unido discutiram questões relacionadas à repressão aos protestos na Bielorrússia, disse o secretário de Estado Mike Pompeo na quarta-feira, numa entrevista coletiva conjunta com o chanceler britânico Dominic Raab.

De acordo com o secretário de Estado, durante as conversações, os chefes dos departamentos diplomáticos expressaram uma opinião unânime sobre a necessidade "de cada país, especialmente a Rússia, respeitar a soberania da Bielorrússia".

“Os bielorrussos protestando contra a manipulação dos resultados eleitorais realmente inspiram a todos nós. A crueldade para com eles deve parar. E as autoridades devem libertar… o cidadão americano Vitaly Shklyarov, que foi detido por engano”, acrescentou Pompeo.

O Secretário de Estado disse que os EUA estão a coordenar com o Reino Unido e a União Europeia sanções destinadas a proteger "as legítimas aspirações do povo bielorrusso".

Pompeo também disse que questões relacionadas à Rússia foram discutidas. Os EUA e o Reino Unido condenam o envenenamento de Alexei Navalny, sublinhou o Secretário de Estado.

“Qualquer uso de armas químicas é inaceitável em quaisquer circunstâncias. O ministro das Relações Exteriores, Raab, e eu nos juntamos aos nossos colegas do G7 no apelo à Rússia por total transparência [na investigação]”, disse Pompeo.

Fontes

((ru)) США вновь подчеркнули, что Россия должна уважать суверенитет Беларуси — VOA, 17 de setembro de 2020