EUA estão passando por uma onda de falências

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

28 de julho de 2020

A pandemia de coronavírus gerou uma onda de falências corporativas nos Estados Unidos. Milhares de varejistas, empresas de energia e outros tipos de negócios foram vítimas da recessão causada pela pandemia.

Na primeira metade do ano, mais de 3.600 empresas entraram com pedido de recuperação econômica nos termos do Código de Falências dos EUA. Segundo o escritório de advocacia Epiq Global, isso é 26% a mais do que no mesmo período do ano passado.

Somente em junho, quando houve sinais de que a recuperação econômica estava desacelerando em meio a um aumento na incidência de coronavírus, os pedidos de falência subiram 43%, segundo a empresa.

Chuck E. Cheese's, Hertz, J.Crew, J. C. Penney e Neiman Marcus são apenas algumas das empresas conhecidas a declarar falência este ano após a queda nas vendas durante a pandemia.

No entanto, especialistas financeiros acreditam que o pior ainda está por vir, e varejistas e empresas de petróleo são particularmente vulneráveis ​​a desacelerações sem precedentes no crescimento econômico ao longo de várias décadas.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com