Duas associações francesas fazem alertas sobre protetores solares

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

2 de julho de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Com as férias de verão começando neste fim de semana na França, dois grupos ambientalistas publicaram um relatório alarmante, no qual indicam que descobriram 29 "substâncias preocupantes" entre 71 protetores solares destinados a crianças.

Duas associações francesas estão pedindo a “proibição de produtos para crianças com ingredientes classificados como extremamente preocupantes, incluindo desreguladores endócrinos e nanopartículas 4-MBC, homosalato, octocrileno, ciclohexasiloxane, dióxido de titânio e fenoxietanol”. O relatório observa que “nenhum dos 71 produtos está livre de substâncias mais ou menos preocupantes” e, entre esses protetores, “9 produtos contêm um coquetel de pelo menos 10 substâncias problemáticas”.

As duas associações solicitam encaminhamento à Agência Nacional de Segurança Alimentar, Ambiental e de Saúde Ocupacional (ANSES) para "avaliar a relação benefício/risco" dessas "substâncias preocupantes" que alegam ter encontradas em protetores solares. Eles também pedem “uma investigação da Direção Geral de Concorrência, Consumo e Prevenção de Fraudes (DGCCRF) e da Agência Nacional de Segurança de Medicamentos e Produtos de Saúde (ANSM) sobre o cumprimento das normas de rotulagem em cosméticos com nanopartículas”. Eles indicam "sanções dissuasivas" se "casos de violação regulatória" fossem encontrados.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com