Covid-19: Países Baixos cancelam cirurgias eletivas para liberar leitos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

27 de novembro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Com os hospitais sob pressão devido ao aumento dos caso de covid-19 nas últimas semanas, o governo dos Países Baixos anunciou ontem o cancelamento de todas as cirurgias eletivas - que não representam um risco eminente à vida do paciente - como cirurgias no quadril e de hérnia. Cirurgias cardíacas, de câncer e de transplantes serão mantidas, no entanto.

O governo também anunciou que para manter a qualidade dos cuidados na área da saúde, está impondo medidas mais duras para conter a pandemia e que a partir de amanhã, domingo, “à noite, quase tudo estará fechado”.

Atividade diurnas, como ir à escola, ir trabalhar e praticar esportes e outras atividades, continuam liberadas, "mas com algumas restrições".

Entre as medidas sugeridas e impostas estão:

  • ficar em casa o máximo possível;
  • trabalhar em home office sempre que possível;
  • manter distanciamento social de 1,5 metro e usar máscaras se torna obrigatório em espaços públicos com aglomerações, como restaurantes e feiras;
  • serviços essenciais, como supermercados e farmácias, deverão fechar às 20 horas;
  • a proibição de eventos e atividades entre as às 17h e 05h;
  • jogos e treinos profissionais esportivos e culturais são permitidos, mas sem público.
61 infectados chegam da África do Sul

Em meio à onda de medo pela descoberta de uma nova variante na África do Sul, a Ômicron, 61 viajantes que voltaram do mais africano testaram positivo para o Sars-Cov-2 ao chegarem nos Países Baixos, reportou o GGD Kennemerland, órgão comissionado pelo Ministério da Saúde para fazer as testagens.

539 testaram negativo.

Os que testaram positivo agora terão que cumprir quarentena de cerca de 7 dias, reporta o GGD.

Notícias Relacionadas

Fontes


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit