Covid-19: Cuba entra para a lista dos países que mais vacinam; só nove vacinaram ao menos 80% de sua população

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

10 de outubro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Apenas nove países têm 80% de sua população vacinada com uma dose

Cuba entrou para a lista dos países que mais vacinam contra a covid-19, tendo atualmente 85% de sua população vacinada com ao menos uma dose de uma vacina contra a doença. O total de sua população com o esquema vacinal completo, no entanto, é bem menor e alcança apenas 51%, segundo dados do Our World In Data.

Comparativamente, por exemplo, Gibraltar, a nação que mais vacina, já imunizou completamente 118% - 272 gibraltarinos já receberam também uma 3ª dose, a chamada dose de reforço, relata o Gibraltar Panorama.

Além de Cuba e Gibraltar, apenas outros sete países vacinaram ao menos 80% de sua população com uma dose: Emirados Árabes (94%), Portugal, Chile, Islândia, Malta, Espanha e Singapura (80%).

Cuba com vacinação acelerada

Se em 10/08 o país tinha imunizado 42% de sua população com uma dose, este número subiu para 60% em 10/09 e atualmente alcança 85%, o que representa um incremento de 20% por mês na taxa de vacinados.

Já na Rússia, um dos cinco países com mais casos totais de covid e que vive um cenário ruim desde meados de setembro, o quadro é o oposto e a vacinação está estagnada, com um incremento de apenas 3,5% ao mês: o país havia vacinado apenas 27% de sua população em 10/08, número que subiu para 31% em 10/09 e atualmente chega a 34%.

Outro país que também enfrenta problemas com a vacinação são os Estados Unidos, que viu a campanha desacelerar nos últimos meses: 58% estavam vacinados com uma dose em 10/08, 62% em 10/09, enquanto o número atual chega a 64% - um incremento de apenas 3% por mês de agosto para cá.

As vacinas em uso em Cuba, segundo tabela da OPAS (acesse aqui), são de produção nacional: a Abdala, a Soberana 2 e a Soberana Plus.

Notícias Relacionadas

Fontes


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit