Chefe da inteligência dinamarquesa acusado de vigilância ilegal

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

25 de agosto de 2020

O chefe da inteligência militar dinamarquesa, Lars Findsen, e dois outros altos funcionários do departamento foram suspensos do trabalho devido a suspeitas de rastreamento ilegal de cidadãos nos últimos seis anos.

De acordo com um comunicado, o serviço de inteligência é acusado de não realizar investigação sobre espionagem nas Forças Armadas, além de receber e transmitir dados sobre cidadãos do país.

Conforme observado, Findsen "escondeu as informações mais importantes e forneceu informações falsas às autoridades" durante os interrogatórios sobre as operações realizadas de 2014 a 2020. Também descobriu-se que o funcionário estava coletando informações ilegalmente sobre cidadãos dinamarqueses.

Segundo o ministro da Defesa do país, Trine Brahmsen, a situação será investigada "com toda a seriedade".

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com