COVID-19: Hospital no Togo recebe doação

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

19 de abril de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Medição sistemática de temperatura na entrada do PCH Adjido em Aného

Um grupo de jovens togoleses que vivem nos Estados Unidos viajaram para a cidade de Aného, localizada cerca de 40 km a leste de Lomé, para fazerem uma doação ao centro hospitalar local. Em sua primeira ação, ofereceram máscaras e álcool em gel ao PCH Adjido, na fronteira com o Benin.

Acreditamos que é importante que cada um de nós faça uma contribuição para a erradicação da pandemia. Porque é claro que muito dinheiro é gasto pelos governantes. Se conseguirmos erradicar esta doença tão rapidamente, todos vencem.

— Membro da equipe, Akouété Abalo

Para os responsáveis ​​pelo centro hospitalar, ​​esse presente inesperado será de grande ajuda. "Esse presente é muito útil para nós. É o material que protege. É muito oportuno porque, desde o advento da epidemia, além do apoio do governo, é a primeira vez que a boa vontade disponibiliza equipamentos para nós", disse Kossi Agbokanzo, diretor do hospital, incentivando a solidariedade a superar o COVID-19. "A luta deve ser cívica, pois o estado por si só não pode fazer tudo. Agora é a hora de convidar outras pessoas de boa vontade para virem apoiar o nosso centro", adicionou ele.

A pandemia de coronavírus mudou os hábitos do hospital, ​​como em qualquer outro lugar. Medidas preventivas estão sendo tomadas lá, como disse o Dr. Elom Adanlekponsi ao VOA África. "Na entrada, colocamos dispositivos de lavagem das mãos. Também verificamos sistematicamente a temperatura de quem entra. No nível de nosso serviço de admissão, tentamos respeitar o distanciamento. Nós desobstruímos a entrada, montamos tendas", disse o Dr. Adanlékponsi.

O PCH Adjido também está preparado para possíveis casos de coronavírus. "Também renovamos nossa sala de isolamento. Se houver suspeita de COVID-19, temos nossa sala de isolamento para colocar o paciente. E se confirmado, o paciente será transferido para o centro de atendimento em Lomé", afirmou o médico. Até o momento, nenhum caso de COVID-19 foi confirmado na prefeitura de Aného. O Togo tem 81 casos confirmados de coronavírus, incluindo 45 recuperados e cinco mortes.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit